Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Pai tenta salvar filha e os dois morrem afogados em praia no Tocantins

Pai e filha morreram afogados em praia do Tocantins (Foto: Reprodução/Facebook)
Pai e filha morreram afogados em praia do Tocantins

Os corpos de Donilson Rodrigues da Silva, 32 anos, e da filha dele, Laura Rayssa de Sousa Rodrigues, 9 anos, foram encontrados nesta segunda-feira (17) na praia de Bom Será, a 3 km de Pedro Afonso. Segundo os Bombeiros, eles se afogaram no dia anterior. As buscas duraram cerca de 10 horas.
A família passava as férias na praia, quando neste domingo a menina se afogou. O pai foi tentar salvá-la e também desapareceu no rio. Moradores dizem que o local é movimentado, mas perigoso, já que tem trechos rasos e barrancos fundos, ao longo do rio.
Os corpos foram achados a 700 metros do local onde eles foram vistos pela última vez, em uma profundidade de 2 metros.

Chacina - Quatro pessoas são mortas a tiros na Grande Natal

Imagem mostra uma das duas casas cercadas pelos criminosos (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
Imagem mostra uma das duas casas cercadas pelos criminosos

Quatro pessoas foram mortas a tiros nesta segunda-feira (17) no distrito de Canto de Moça, na zona rural de Ielmo Marinho, município da Grande Natal. Segundo a Polícia Militar, as vítimas estavam em duas casas que foram cercadas por homens encapuzados.
As residências ficam perto da Escola Municipal Professora Maria Ivone Moreira. Alguns ainda tentaram fugir correndo, mas foram alcançados e baleados. Os criminosos usaram uma espingarda calibre 12. Os disparos foram feitos na cabeça e rosto das vítimas.
Até o momento, dois dos quatro mortos foram identificados oficialmente: Leandro Cabral da Silva, de 27 anos, e Antônio Andrade de Freitas, de 21. Os outros dois, que estavam sem documentos, foram reconhecidos apenas como Wellington (chamado de 'Dente de Ouro') e Daniel (o 'Daco').
A Polícia Civil acrescentou que os mortos teriam envolvimento com o tráfico de drogas e roubos cometidos na região. Ninguém foi preso.