Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Marisa 'morreu triste por causa da canalhice e maldade', diz Lula


Lula foi o primeiro a chegar, pouco depois das 9h (horário de Brasília). ( Foto: Ricardo Stuckert / Divulgação )


A ex-primeira-dama Marisa Letícia foi velada neste sábado (4) no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo (SP), com a presença de seu marido, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e integrantes e simpatizantes do PT, como a ex-presidente Dilma Rousseff.

Diante do caixão da mulher, Lula disse que chorou o suficiente para "recuperar a Cantareira", em referência ao sistema de reservatório de água da Grande São Paulo. "Sou o resultado de uma menina que parecia frágil e segurou a barra para eu ser o que sou", discursou. "Ela cuidou de todo mundo e nunca reclamou da vida", disse o ex-presidente, emocionado. "Eu vou continuar agradecendo a Marisa até a hora de eu morrer. Espero encontrar com ela com o mesmo vestido vermelho que escolhi pra ela. Porque quem não teve medo de vestir vermelho na vida não terá em morte. "

Lula foi o primeiro a chegar, pouco depois das 9h (horário de Brasília). Nos primeiros minutos da cerimônia, ainda reservada, Frei Betto fez uma oração em homenagem a Marisa para a família e os amigos mais próximos. Do lado de fora, centenas de pessoas formavam uma fila que ocupou o quarteirão do sindicato.

Pouco depois de 10h, o velório foi aberto ao público. Vestindo camisa e blazer preto, Lula ficou ao lado do caixão de Marisa, que estava coberto por uma bandeira do Brasil e outra, do PT.

O ex-presidente abraçou, um por um, todos os que passavam em fila para prestar homenagem a Marisa. Ao lado do petista, revezavam-se seus aliados mais próximos, como o ex-secretário-geral da Presidência da República Gilberto Carvalho e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto.

Além de parlamentares e governadores petistas, estava presente o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB). O prefeito eleito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), também foi à cerimônia. Diversas autoridades preferiram prestar solidariedade a Lula no hospital Sírio-Libanês, onde Marisa ficou internada por dez dias após sofrer um AVC (acidente vascular cerebral). Entre elas, o presidente Michel Temer (PMDB) e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). O presidente cubano Raúl Castro enviou uma coroa de flores. O ex-presidente do Uruguai José Mujica telefonou para Lula.

Ao final do velório, Lula afirmou que Marisa "morreu triste por causa da canalhice e maldade que fizeram contra ela". Na Operação Lava Jato, a ex-primeira-dama era ré junto com Lula em duas ações penais sob responsabilidade do juiz Sergio Moro. Ela também foi mencionada em investigações relacionadas à reforma de um sítio, em Atibaia (SP), usado pela família.

"Quero que os facínoras que fizeram isso contra ela tenham um dia a humildade de pedir desculpas. Se alguém tem medo de ser preso, este que está aqui enterrando esta mulher não tem. Eu tenho a consciência tranquila. Não tenho que provar que sou inocente. Eles que têm que provar que as mentiras que estão contando são verdade. Então, Marisa, descanse em paz porque esse Lulinha paz e amor vai continuar brigando muito", disse o ex-presidente.

A cerimônia terminou pouco antes das 16h (horário de Brasília). O corpo de Marisa será cremado em um cemitério de São Bernardo do Campo, em cerimônia reservada a familiares.




Fonte Diário do Nordeste

Bandidos abrem buraco em parede de banco de Juazeiro do Norte em tentativa de assalto


http://blogs.diariodonordeste.com.br/cariri/wp-content/uploads/2017/02/IMG_5247.jpg
Policiais cercaram a agência bancária mas os bandidos conseguiram fugir (Foto André Costa/Diário do Nordeste)

Juazeiro do Norte. Um dia após uma quadrilha fortemente armada explodir e assaltar duas agências bancárias na cidade de Missão Velha, na região do Cariri, a polícia foi novamente mobilizada para uma ocorrência no Banco do Brasil, localizado na Avenida Ailton Gomes, neste município, por volta de 21 horas de sábado, dia 04.

De acordo com o Tenente Coronel, Paulo Hermann, “dois homens fizeram um buraco na parede dos fundos da agência e, antes que eles tentassem arrombar os caixas, o circuito interno de segurança disparou”, contou à reportagem do Diário do Nordeste o comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar (BPM). “Quando o alarme disparou, a polícia foi automaticamente acionada”, acrescentou o Comandante do Comando de Policiamento do Interior (CPI), Coronel Francisco Souto.

Bandidos fugiram sem levar nada (Foto André Costa/Diário do Nordeste)

Policiais do Raio, Ronda, Força Tática de Apoio (FTA) e Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) agiram rápido e fizeram um cerco ao local, mas os bandidos conseguiram fugir sem levar nenhuma quantia em dinheiro. O gerente da agência do Banco do Brasil cedeu as imagens das câmeras de segurança para auxiliar nas buscas aos bandidos. Uma aeronave do Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) está sobrevoando os bairros próximos a agencia. “Já fizemos o cerco na área, não tem para onde eles fugirem. A prisão é questão de tempo“, afirmou Hermann.

A informação inicial de que os assaltantes tinham feito reféns dentro da agência foi negada pela polícia. “Não houve nada disso. Apenas boatos. Os elementos fugiram assim que o alarme disparou”, garantiu Paulo Hermann. “Vale ressaltar que essa tentativa de assalto não tem qualquer ligação com o crime cometido contra as agências de Missão Velha. Esses bandidos de hoje não tem qualquer experiência, são aventureiros e logos serão presos”, finalizou Coronel Souto.

  

Fonte Diário do Nordeste