Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

domingo, 12 de fevereiro de 2017

AOS 23 ANOS, JOVEM MATA 100 DO ESTADO ISLÂMICO


Jovem mata 100 militantes do ISIS e tem recompensa de US$ 1 milhão por sua cabeça.
Joanna Palani tem 23 anos e é estudante de política e filosofia da Dinarmaca. Acontece que ela também tem uma recompensa de US$ 1 milhão (R$ 3,1 milhões) por sua cabeça. Por que? Bem, acredite ou não ela matou 100 militantes do Estado Islâmico enquanto lutava ao lado do grupo Kurdish Peshmerga, no Iraque e na Síria, segundo informações do Broadly. O caso foi destaque em diversos jornais, como The Mirror, The Independent, The Guardian e Daily Mail.

Joanna, que tem descendência iraniana e curda, nasceu em um campo de refugiados em Ramadi, no Iraque, durante a Guerra do Golfo. A primeira vez que ela atirou foi aos nove anos de idade. Ela ainda era muito jovem, em 2014, quando largou os estudos e deixou Copenhague, onde foi morar, para ir para Síria.

Em um texto no Facebook, Joanna escreveu que foi inspirada a “lutar pelos direitos das mulheres, pela democracia – pelos valores europeus que aprendeu ao ser uma garota dinamarquesa”. Ela se juntou à revolta em curso contra o governo sírio no começo da Primavera Árabe, primeiro lutando contra o regime de Assad e, em seguida, contra o ISIS.

Joanna lutou contra eles em Kobane, uma cidade síria na fronteira com a Turquia, enquanto lutava com as Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG), e também ajudou a libertar as meninas Yazidi, que foram aprisionadas como escravas sexuais enquanto lutavam ao lado das forças de Peshmerga no Iraque.

Suas ações heroicas chamaram a atenção das autoridades dinamarquesas, que a proibiram de viajar para a região quando voltou do combate em setembro de 2015. Ela foi presa em Vestre Fængsel, a maior prisão da Dinamarca, quando descobriram que ela iria furar a proibição para viajar para o Qatar.

Joanna passou três semanas atrás das grades antes de ser liberada e já teve seu passaporte confiscado. Ela acredita que é vista como uma terrorista em seu próprio país, e ela vive escondida e muda de local constantemente com medo de represálias. “Sinto muito por violar a lei, mas eu não tinha escolha na época”, disse ela. “Aqueles pelos quais arrisquei minha vida, agora estão tirando minha liberdade. Eu não esperava perder quase tudo por lutar por nossa liberdade e nossa segurança”, afirmou.

“Há uma recompensa de US $ 1 milhão pela minha cabeça. É possível que eu seja capturada e morta nestas circunstâncias que me encontro aqui na Dinamarca”, disse.

Fonte: virgula.uol

8 COISAS QUE VOCÊ NÃO DEVE FAZER AO SER PARADO PELA POLÍCIA



1 - O comportamento é tudo: primeiro que deve fazer é evitar ficar muito ‘sentimental’ e implorar aos agentes, se realmente violou a lei. Este comportamento não vai adiantar se fomos parados por uma infração nossa.

2 - Não invente desculpas: No caso da polícia lhe barrar sem que tenha sua documentação pessoal, não fale que é a primeira vez que você esquece na sua casa, eles já conhecem todas as desculpas e por isso é melhor nem tentar mentir.

3 - Entregue seus documentos sem se negar: A polícia não usará os seus dados pessoais nem os do seu carro para outros fins que não sejam meramente oficiais, então o melhor a fazer é entregar tudo o que pedirem.

4 - Seja honesto sempre: melhor ser honesto com os agentes e reconhecer o erro cometido se é consciente do mesmo. Isto ajudará a agilizar as formalidades e evitará que aconteça qualquer ‘drama’.

5 - Não seja arrogante: evite ser arrogante ou responder mau, os policiais tratam de fazer o seu trabalho. Nem pense em dizer aquela frase que sempre aparece nos filmes americanos de “Com quem você pensa que está falando? ”. Na verdade, ninguém gosta de ser tratado com desprezo e menos quem está trabalhando.

6 - Se dirigir, não beba: o bafómetro nunca mente. Não vai servir de nada dizer que somente tomou uma “cervejinha” porque quando assoprar, a verdade vai ser descoberta.

7 - Não tente fazer amigos: também não é recomendável que tenha um comportamento muito ‘familiar’ com os agentes. Não tente ficar ‘amigo’ deles, pois normalmente isso é algo que eles levam bem a mau. Vão ser eles mesmos a colocar o registro de tratamento aonde queiram.

8 - Não puxe o saco: não puxe o saco dos agentes com o único motivo de se safar por exemplo, de uma multa que você merece.

Via Polícia Civil do Ceará em Ação