Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Mesmo após propostas de Temer, caminhoneiros seguem protestando


O governo publicou em edição extra do Diário Oficial da União as três medidas provisórias prometidas pelo presidente Michel Temer em pronunciamento feito na noite deste domingo. Logo após o anúncio, representantes dos caminhoneiros afirmaram que a retomada das atividades só aconteceria após a publicação das medidas.

No entanto, mesmo elogiadas pela categoria, as medidas parecem não ter sido suficientes para acabar com o movimento. Na manhã desta segunda-feira 13 estados e o Distrito Federal ainda registravam protestos.

AS MEDIDAS

Temer anunciou que o governo vai implantar um preço mínimo de frete para o transporte rodoviário e a isenção de pedágio sobre o eixo suspenso de caminhões em todo o país.

Além disso, prometeu também a redução no preço do diesel, em R$ 0,46 por litro, e o congelamento dessa redução por 60 dia.

A redução corresponde aos valores da Cide e do PIS/Cofins somados, segundo o presidente. Segundo ele, os caminhoneiros poderão, com isso, planejar melhor seus custos e o valor do frete.

O governo também vai garantir aos caminhoneiros autônomos pelo menos 30% dos fretes da Conab.

O QUE DISSERAM OS CAMINHONEIROS

Uma das principais lideranças do movimento dos caminhoneiros, o presidente da Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros), José da Fonseca Lopes, afirmou que, com o acordo firmado com o governo neste domingo (27), o “assunto está resolvido”.

“Eu acho que o assunto está definido. O caminhoneiro está antenado, ele também quer sair desse movimento agora, porque já faz sete ou oito dias”, disse.

Fonte: Yahoo Notícias

BR-116 e Av. Mister Hull voltam a ser fechadas; CE tem 13 bloqueios no 8º dia de paralisação dos caminhoneiros

A paralisação dos caminhoneiros chegou, nesta segunda-feira (28), ao 8º dia seguido com bloqueios em 13 trechos de rodovias no Ceará. Os protestos continuam mesmo após o anúncio de medidas do Governo Federal para tentar acabar com a greve. Diversos setores, como supermercados e distribuição de combustível foram afetados.

Em um dos atos, caminhoneiros queimaram pneus e bloquearam um trecho da BR-020, no município de Canindé, no Sertão Central do estado. Motoristas também bloquearam a Avenida Mister Hull (BR-222), no Bairro Tabapuá, entre Fortaleza e Caucaia. Os caminhoneiros fecham as vias desde segunda-feira (21) em diversas cidades do Ceará e de outros estados contra o valor do diesel.