Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788

domingo, 27 de maio de 2018

Caminhões de combustíveis são escoltados para evitar colapso no Ceará

Posto

As forças de segurança do Ceará começaram, no fim da manhã deste sábado, a realizar a escolta dos caminhões-tanque do Parque de Tancagem do Porto do Mucuripe durante o trajeto até os postos de combustíveis, a fim de evitar um colapso total do abastecimento no Estado. Na saída dos caminhões, cerca de 100 manifestantes -muitos segurando bandeiras do Brasil- fizeram um ato pacífico em frente ao terminal de tancagem. Pelo menos, cerca de 40 policiais de diferentes unidades fizeram a segurança. Não houve confronto nem desavenças. A informação é do Diário do Nordeste.

No fim desta manhã, o Sindipostos divulgou que 60% dos postos do Estado já estão sem combustível para vender para os consumidores, prevendo que o colapso total do abastecimento ocorra na próxima terça-feira (29). O sindicato dos motoristas de van escolar também fez o mesmo prognóstico: a partir de terça, há o risco de um "colapso total" no transporte escolar por falta de diesel.

A greve dos caminhoneiros começou na segunda-feira passada, desencadeando uma crise de abastecimento em praticamente todos os setores da economia dependentes do transporte e da logística. Na sexta-feira passada, o presidente Michel Temer decretou o emprego das Forças federais de segurança para garantir o deslocamento dos caminhões, o fim dos bloqueios nas rodovias a fim de viabilizar a normalização do transporte de combustíveis no País.

Em Fortaleza, os motoristas estão sendo orientados, no começo desta tarde, a evitar trafegar pela avenida Mister Hull devido à escolta policial dos caminhões-tanque. Entre as unidades que fizeram a segurança dos caminhões-tanque, estão policiais do Batalhão da Polícia de Choque, Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) e Batalhão de Rondas e Ações Ostensivas (BPRaio).

Conta de luz terá bandeira tarifária mais cara em junho


As contas de luz em junho terão bandeira tarifária vermelha no patamar 2, o maior patamar entre as faixas tarifárias. Com isso, haverá cobrança extra nas contas de luz de R$ 5,00 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. A cobrança da nova bandeira foi anunciada ontem (25),pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

De acordo com a Aneel, a decisão foi tomada em razão do fim do período chuvoso e a redução no volume dos reservatórios das usinas hidrelétricas. Com isso, há a necessidade de usar energia produzida pelas usinas termelétricas, que têm maior custo de produção.

“Com o fim do período úmido, os reservatórios do Sul apresentaram redução de volume provocando o aumento do risco hidrológico (GSF) e o preço da energia no mercado de curto prazo (PLD). Além disso, a previsão de chuvas é baixa quando comparada à média histórica. O GSF e o PLD são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada”, disse a agência.

Em maio, vigorou a bandeira tarifária amarela, em que há adicional de R$ 1 na conta de energia do consumidor a cada 100 kWh consumidos. Nos quatro primeiros meses dos ano, vigorou a bandeira verde, em que não há cobrança extra na conta de luz.

Na terça-feira (22), o presidente da Aneel, Romeu Rufino chegou a afirmar que a tendência era de manutenção da bandeira amarela. Segundo Rufino não houve alterações relevantes nas condições que levaram a agência a adotar a bandeira amarela agora em maio.

Sistema

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado, de acordo com a Aneel, para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. A adoção de cada bandeira, nas cores verde, amarela e vermelha (patamar 1 e 2), está relacionada aos custos da geração de energia elétrica. No patamar 1, o adicional nas contas de luz é de R$ 3,00 a cada 100 kWh; já no 2, o valor extra sobe para R$ 5,00.

Com a adoção da bandeira vermelha, a Aneel aconselha os consumidores a adotar hábitos que contribuam para a economia de energia, como tomar banhos mais curtos utilizando o chuveiro elétrico, não deixar a porta da geladeira aberta e não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar condicionado, entre outros.

Com informações da Agência Brasil