Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

segunda-feira, 3 de abril de 2017

'É mais confusão', diz FHC sobre eventual cassação de Temer

Para FHC, o processo que corre na Corte Eleitoral traz riscos para o Brasil / Foto: Wilson Dias/ Agência Brasil
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse nesta segunda-feira (3) que uma eventual cassação do presidente Michel Temer (PMDB) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e uma consequente eleição indireta traria uma "confusão" ainda maior para o País. "Já temos tantas dificuldades hoje, o Congresso ainda vai eleger uma pessoa pra ser presidente por um ano? É mais confusão", disse o ex-presidente em entrevista à rádio CBN.

JC Online

Goleiro Jackson Follmann consegue calçar tênis pela primeira vez após o acidente com a Chapecoense



Um dos seis sobreviventes da tragédia com o voo da Chapecoense, o goleiro Jackson Follmann conquista uma importante vitória pessoal quatro meses após o acidente. Depois de conseguir voltar a caminhar com uma prótese na perna direita, o atleta conseguiu calçar um tênis no pé esquerdo pela primeira vez.

O goleiro exaltou o feito em seu perfil em uma rede social. celebrou a conquista nas redes sociais. “Muito faceiro! Depois de mais de 4 meses hoje consegui calçar um tênis no meu pé esquerdo no qual sofri múltiplas fraturas e que impossibilitaram eu ter calçado algum tênis até hoje. Que começo de semana maravilhoso vamos em frente com Deus sempre", publicou no Instagram.

Follmann segue se recuperando de algumas sofridas no pé esquerdo e se adaptando ao uso da prótese. Junto do zagueiro Neto e do lateral Ala Ruschel, os outros dois atletas sobreviventes, ele realiza um trabalho especial na Chapecoense.




Fonte O Povo