Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Mulher é atacada com ácido por ex-namorado após término de relação na Bahia


Uma mulher de 31 anos foi atacada com ácido pelo ex-companheiro em uma rua no bairro da Sete Portas, em Salvador. Em entrevista ao G1 nesta última quarta-feira (18), a vítima, identificada como Elaine Alves dos Santos, disse que o ex-namorado, Fernando Souza, não aceitava o fim do relacionamento.

O caso aconteceu na manhã de terça-feira (17). Após ser atacada com o ácido, ela seguiu para o Hospital Geral do Estado (HGE), sozinha, de ônibus. Elaine contou ao G1 o que aconteceu antes de ser agredida pelo ex-companheiro.

"Nessa semana ainda, na segunda [16], a gente brigou e terminamos. Ele tentou me bater e ameaçou me matar. Já na terça, quando eu estava na rua, ele veio na minha direção para mostrar o ácido que ele tinha comprado dizendo que ia jogar em minha cara. Eu estava sentada com um amigo, aí ele veio na minha direção e jogou. Eu levantei e bati a mão na garrafa, aí pegou nas minhas costas, do lado do corpo e caiu no menino [amigo da vítima] também", detalhou ela.

Depois de ser atacada, Elaine foi para um ponto de ônibus para tentar chegar ao hospital onde foi atendida.

"Quando eu estava esperando o ônibus no ponto Vasco da Gama, um casal me viu chorando de dor. Eles perguntaram o que eu estava sentindo e, quando eu mostrei os ferimentos, eles ligaram para o Samu. Só que quando eles ligaram para o Samu, eu vi o ônibus e peguei logo porque eu não estava aguentando mais a dor. Aí eu não esperei e fui para o HGE de ônibus", conta a vítima. 
  
No hospital, Elaine foi atendida, medicada e liberada. Na manhã desta quarta, ela foi para casa da irmã, onde está sob cuidados da família. Ela conta que, quando estava chegando na residência, avistou o agressor.

"Vi ele na rua, quando eu estava vindo para casa de minha irmã. Eu ia chamar a polícia, mas não tinha nenhuma [viatura] na rua hoje. Tenho medo, porque se ele fez a primeira vez, ele pode tentar fazer a segunda de novo", avaliou ela.

A vítima tem queimaduras no rosto, perna e costas. O caso foi registrado na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Brotas. Até a publicação desta reportagem, o agressor não havia sido preso.Com informações do G1.

Ceará tem 4º maior índice de homicídio do país em maio, aponta Monitor da Violência

 
O Ceará foi estado com o quarto maior número de homicídios em maio deste ano se considerar a proporção populacional. Com 372 homicídios no mês, o Ceará teve um índice de 4,1 assassinatos para cada grupo de 100 mil habitantes. O índice só abaixo de Pará (4,2), Acre (4,4) e Roraima (4,7).
 
 Em números absolutos, apenas o Rio de Janeiro teve mais assassinatos que o Ceará em maio. Os números fazem parte do Monitor da Violência, levantamento exclusivo do G1 com informações sobre a violência em todo o país.

Tocantins, Maranhão, Piauí, Bahia e Paraná não informaram os números.