Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 6 de maio de 2017

Joelma diz ter perdoado Ximbinha, mas "confiar é outra coisa"


O tempo parece mesmo ser o melhor remédio. Pelo menos é assim que encara Joelma em relação a Ximbinha, segundo o site Metrópoles.

No programa "Lady Night", da humorista Tatá Werneck, a cantora contou que já conseguiu perdoar a traição do ex-marido e ex-companheiro de banda.

A paraense confessou se sentir aliviada e que o fim do relacionamento foi importante para que ela seguisse a vida.

“Perdoar é uma coisa, confiar é outra. A gente não deve guardar coisas ruins dentro da gente porque isso nos impede de ser feliz. E ninguém vai me impedir de ser feliz nesse mundo”, afirmou.

Após 18 anos juntos, o casal se separou em 2015 por causa de uma traição por parte do cantor. Em seguida apareceram outras histórias extra-conjugais de Chimbinha e denúncias de agressão e assédio sexual. A banda também acabou: Joelma se apresenta agora como Joelma Calypso e Ximbinha como XCalypso.
 


Fonte Noticias ao Minuto

Morre o sambista Almir Guineto, aos 70 anos



O samba perdeu um compositor na manhã desta sexta-feira, dia 5. O carioca Almir Guineto, 70, morreu em decorrência de complicações trazidas por problemas renais crônicos e diabetes. A informação foi publicada na página do artista no Facebook e no Twitter.

"A família do cantor agradece pelas orações e o carinho de todos os fãs e admiradores. As informações sobre o velório e o sepultamento serão divulgadas em breve", diz a nota. Desde março, Almir estava internado no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, o Hospital do Fundão, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Vindo do Morro do Salgueiro, Almir foi um dos fundadores do Grupo Fundo de Quintal, na década de 1980, ao lado de Bira, Jorge Aragão, Neoci, Sereno, Sombrinha e Ubirany. A popularidade do compositor despontou em 1981, quando Beth Carvalho gravou a canção "É, pois, é" (assinada por Guineto, ao lado de Luverci Ernesto e Luís Carlos). Entre outras músicas conhecidas do artista estão "Lama nas Ruas" e "Mel na Boca" e "Conselho". 



Fonte O Povo