Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

segunda-feira, 29 de maio de 2017

ASSASSINATO - Sargento da reserva é morto ao trocar tiros com assaltantes

Imagens dos assaltantes
Nas imagens de circuito de segurança, é possível ver os assaltantes armados

Um sargento da reserva da Polícia Militar foi morto durante assalto na manhã do último domingo, 28,  na empresa de transporte coletivo Via Metro, no bairro Planalto Ayrton Senna, em Fortaleza.
Imagens do circuito de segurança mostram seis homens todos armados de pistola e um com uma espingarda calibre 12. Um deles aproveita o momento da entrada de um funcionário para começar a
ação. Há troca de tiros. De acordo com a PM, na ocasião, o policial militar, que estava no local, reagiu ao assalto e foi lesionado com um disparo. Ele morreu no local. Há suspeitas de que um dos indivíduos tenha sido atingido.

Nota - Polícia Militar do Ceará divulgou nota de falecimento lamentando a morte. O 1º Sargento PM Isidoro de Paiva Alves, de 57 anos, natural de Maranguape-CE, morreu após troca de tiros com seis assaltantes armados.
Conforme a PMCE, as buscas seguem no intuito de localizar e prender o grupo suspeito do crime. Os primeiros levantamentos no local do ocorrido foram realizados por equipes da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Perícia Forense (Pefoce), que colheram imagens de câmeras de segurança e indícios.
Um inquérito policial foi instaurado e as investigações estão a cargo da 11ª delegacia da DHPP, que foi designada para apurar crimes contra profissionais de segurança do Estado. Conforme a PMCE, o 1º Sargento Isidoro ingressou na Corporação no dia 1º de Junho de 1982. O militar estava na reserva remunerada. Deixa quatro filhas.

VEJA O VÍDEO

Chuva na Grande Maceió deixa 4 mortos, 33 feridos e 250 famílias desalojadas


Deslizamento de barreira atinge casas em Maceió (Foto: Reprodução)


Centenas de famílias na Grande Maceió estão desalojadas por causa da chuva forte que atinge a região neste último  sábado (27). Quatro pessoas morreram - entre elas, uma criança -, outras quatro estão desaparecidas e mais de 30 ficaram feridas por conta de deslizamentos de terra. Há 250 famílias desalojadas na cidade de Marechal Deodoro. Na capital, que decretou estado de calamidade, a Defesa Civil estima que sejam 150. 

Faz uma semana que chove forte em todo o estado, mas estragos se intensificaram nesta madrugada. Além dos 4 mortos, deslizamentos de barreiras sobre casas deixaram mais de 30 pessoas feridas. 

Os deslizamentos na capital aconteceram na parte alta de Maceió. Quem vive na região está apreensivo pelo risco. 

A prefeitura de Marechal também decretou situação de emergência. Em diversos municípios já foram registrados alagamentos, deslizamentos de barreiras, acidentes de trânsito, quedas de árvores e outros incidentes. 

Dois povoadas em Atalaia ficaram isolados depois que o rio que corta a região transbordou e bloqueou a única estrada de acesso a eles. 

A Defesa Civil informou que o volume de chuva nos últimos dias na capital é acima da média. Em todo o mês de maio, quando o esperado era de 382,2 milímetros, já foram registrados 567,6. Este número é 48,5% maior do que o esperado. 

A Defesa Civil entrou em alerta ainda no domingo (21). Na segunda (22), uma árvore caiu no Centro, derrubando um poste e atingindo um carro. Uma pessoa ficou ferida. 

Até o prédio do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AL) foi atingido. O forro do teto desabou em diversas salas. 

Deslizamentos de terra também atingiram residências e deixaram a Avenida Pierre Chalita interditada nas proximidades de Jacarecica. A situação ficou assim até o final da manhã da quinta-feira (25). 


Fonte  G1