Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 6 de maio de 2017

Eunício Oliveira retornará às atividades 11 dias após sofrer desmaio


O presidente do Senado continuará em seguimento ambulatorial. ( Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado )

O presidente do Senado Federal, Eunício Oliveira (PMDB), reassumirá suas funções na próxima segunda-feira (8), 11 dias após o desmaio que o afastou das atividades.

De acordo com boletim médico divulgado pela equipe médica do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, o senador recebeu alta na desta quinta-feira (4). Ele foi internado na unidade de saúde no último dia 30. Apesar da liberação, Eunício continuará em seguimento ambulatorial.

A equipe médica que o acompanha é formada pelo Prof. Dr. Kalil Filho, Prof. Dr. Paulo Hoff, Dr. David Uip, Dra. Ana Hoff e Dr. Eduardo Mutareli.

Susto

O senador sofreu um desmaio na madrugada da quinta-feira (27). Ele foi atendido na Clínica Daher e posteriormente transferido ao Hospital Santa Lúcia, ambos em Brasília. Inicialmente pensou-se tratar de Acidente Vascular Cerebral (AVC), mas exames descartaram o problema.



Fonte Diário do Nordeste

Presidiárias podem ganhar liberdade no Dia das Mães


cadeia feminina
 
109 mulheres internas no Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa poderão ganhar indulto especial e comutação de penas no Dia das Mães. O anúncio foi realizado pela Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus), nesta sexta-feira (5). O órgão afirmou que a relação com os nomes das detentas já foi entregue aos juízes das Varas da Execução Penal e da Corregedoria de Presídios; agora cabe ao Judiciário “analisar os casos apresentados e decidir quais mulheres serão beneficiadas com a medida”.

Alguns requisitos são levados em consideração para ser concedida a liberdade, tais como como “não ter condenação superior a oito anos, que os crimes praticados não tenham sido mediante grave ameaça ou violência contra a pessoa, entre outros”.

Também são priorizadas “as mães e avós de crianças até doze anos ou de qualquer idade se pessoa com deficiência que comprovadamente necessite de seus cuidados e esteja sob sua responsabilidade”.

No caso, a comutação “é a redução da pena, calculada sobre o que resta da pena a ser cumprido”. De acordo com a Sejus, “os dois benefícios são concedidos apenas mediante decreto da Presidência da República.”

A secretária da Sejus, Socorro França, acrescenta que “possibilitar que a criança e a mãe estejam juntas nesse momento é ampliar as condições de essa criança ter um futuro melhor e não parar em uma unidade prisional quando adulto”.



Fonte Diário do Nordeste