Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Chineses conseguiram transplantar a cabeça de um rato no corpo de outro


Foto: Reprodução / Internet
Não foi exatamente o de criar um animal ligeiramente perturbador
Você viu a imagem acima? Ela mostra o resultado de uma cirurgia realizada por cientistas chineses na qual eles conseguiram transplantar a cabeça de um ratinho no corpo de outro — basicamente deixando o segundo rato com duas cabeças — com sucesso.

O êxito do procedimento, aliás, não foi exatamente o de criar um animal ligeiramente perturbador, mas de prevenir que os cérebros dos bichinhos sofressem danos durante a operação graças a uma técnica que poderá ser usada em transplantes de cabeça em humanos no futuro.

Nós aqui do Mega Curioso já falamos em diversas ocasiões sobre a possibilidade de que os transplantes de cabeça se tornem realidade um dia, bem como sobre os desafios que a realização de uma cirurgia desse tipo em humanos representaria. Uma das — muitas — dificuldades são os danos neurológicos que poderiam ser ocasionados pela perda de sangue enquanto a cabeça do doador é conectada ao corpo do receptor.
Técnica promissora

De acordo com o pessoal do site Futurism, o experimento realizado pelo time de cirurgiões chineses consistiu em conectar a cabeça de um ratinho no corpo de um rato um pouco maior através de um procedimento que visava evitar que o cérebro do doador sofresse uma perda excessiva de sangue. Para isso, eles desenvolveram uma técnica na qual a circulação sanguínea foi mantida em andamento conectando os vasos sanguíneos do ratinho que doou a cabecinha aos de outro animal.

Bichinhos envolvidos no experimento (Foto: Reprodução / Internet)

Vale destacar que, infelizmente, o animal com duas cabeças não sobreviveu por muito tempo. No entanto, esse nem era o objetivo da equipe, uma vez que ainda existem muitas questões científicas, técnicas e éticas que precisam ser solucionadas até que os transplantes de cabeça possam ser realizados em organismos vivos com segurança.

Pois evitar que o cérebro sofra danos neurológicos devido à perda excessiva de sangue é um dos muitos problemões que precisam ser resolvidos pelos cientistas. Assim, o experimento dos cirurgiões chineses foi considerado um grande passo adiante para que os transplantes de cabeça aconteçam no futuro.

MegaCurioso