Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Bandidos explodem agência do Banco do Brasil em Catunda


Um bando fortemente armado atacou nas primeiras horas desta quarta (03), a agência do Banco do Brasil, no centro de Catunda.
Cerca de dez homens, divididos em uma Pajero de cor prata e em cinco motos, sitiaram à cidade e começaram os ataques com armas de grosso calibre contra o destacamento policial local, que fica a 500m da agência.
Enquanto a Polícia sofria ataques, outra parte do bando explodia a área do auto-atendimento do Banco e outros efetuavam disparos pelas ruas da cidade, sendo que um carro de passeio que transitava pela cidade teve os pneus estourados com os disparos.

A ação durou em torno de 50min e após a explosão, a quadrilha fugiu em direção ao município de Monsenhor Tabosa. Reforços policiais dos municípios vizinhos estão em diligências para identificar e capturar os autores.
A agência está em novas instalações a cerca de 1 ano e meio e com os prejuízos causados pelos criminosos, os catundenses deverão utilizar dos serviços bancários em Santa Quitéria.
FONTE: A VOZ DE SANTA QUITERIA 

Polícia prende quatro suspeitos de assassinar a pedradas a mulher transexual Emanuelle Muniz Gomes



Os quatro homens cis suspeitos de matar a pedradas Emanuelle Muniz Gomes, mulher transexual de 21 anos, no dia 26 de fevereiro, foram presos nesta terça-feira (02) pela Polícia Civil de Anápolis, a 55km de Goiânia.

Daniel Lopes Caetano, de 20 anos, Sérgio Cesário Neto, 21, Reinivam Moisés Caetano, 20 e Márcio Machado Nunes, de 18, confessaram envolvimento no crime em depoimento à polícia. 

Emanuelle saiu de uma boate com a mãe, Edna Gomes, e decidiu pegar carona com quatro homens. Ao perceber que o veículo estava cheio, Edna saiu do veículo, mas o carro saiu em alta velocidade e Emanuelle ficou no automóvel. 

Ela foi assassinada a pedradas e foi deixada em uma zona rural da cidade, onde foi encontrada no dia seguinte pela própria mãe. “O jeito, a situação da milha filha. Jogada feito lixo. Ela não é lixo”, lamentou a mulher, em entrevista à TV Anhanguera.




O delegado Cleiton Lobo afirma que seguiram pistas que envolvem desde um Fiato Palio branco e um grupo que havia se envolvido em uma briga no clube uma semana antes. Eles identificaram o dono do veículo e seus amigos, logo identificaram todos os suspeitos.

O investigador afirma que eles descobriram no percurso que Isabelle era transexual e um deles sugeriu que a matassem. Alguns afirmam já saber que ela era transexual – e não “homem”, como informou o delegado ao site G1 – mas entende-se que a justificativa dá-se para minimizar a pena. 

Eles vão responder por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e sem chance de defesa para a vítima, além de estupro, roubo e tentativa de homicídio. “Eles roubaram o celular da mãe e tentaram roubar o da Emanuelle e também tentaram matar um homem que passava pelo local do assassinato e eles não queriam deixar testemunhas”.

Fonte: NLU.CON