Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Jumentos podem deixar de ser meio de transporte e virar churrasco no Rio Grande do Norte


Para valorizar o animal que está meio abandonado, promotor propõe transformá-lo em churrasco.
Pensando no prestigio do animal que anda meio esquecido pela população, promotor incentiva moradores locais a consumir carne de jumento, que segundo ele, outrora era de alto valor para a economia local, mas foi deixado de lado por causa das motos. Essa ideia partiu do promotor Sílvio Brito que atua na pequena Martins, cidadezinha distante a 380 Km de Natal. O promotor entende que esse seria o destino muito nobre a ser dado ao animal que já foi tão útil como meio de transporte e agora vive a vagar pelas ruas, sem destino certo, visto que as modernas motos tomaram seu lugar.

O magistrado admite que nos últimos anos preocupou-se muito com essa questão e foi então que surgiu a ideia de transformar a carne do jumento em fonte de alimento para a população. Ele garante que a carne do animal é bastante apreciável, tendo inclusive promovido um churrasco com a 'nobre carne' para a imprensa e autoridades do lugar. Sílvio explica ainda que o leite de jumenta e seus derivados, também seriam de grande proveito.

Contudo a solução encontrada pelo promotor vem causando muita polêmica nas redes sociais pelos defensores de #Animais, e o que parecia ser uma ideia nobre tornou-se um pesadelo na vida do magistrado que já foi ameaçado de morte pela internet junto com a família, caso prossiga com esse plano. Mas, de acordo com informações colhidas pela 'Folha', o Rio Grande do Norte não está sozinho nessa polêmica, o governo baiano também aprovou recentemente o abate dos jumentos, mas teve seu projeto impedido pela Promotoria do Estado.


Frustração

O promotor Sílvio Brito se diz muito decepcionado com tanta resistência por parte das pessoas e mesmo diante do desconhecimento de alguns sobre o assunto, ele mantém-se firme em seu projeto. Há algum tempo um grupo de empresários japoneses vêm estudando a possibilidade na criação dos animais para futuro consumo da carne, leite e até o couro seria aproveitado. Os chineses também demonstraram interesse em exportar 10 mil cabeças anuais, mas o preço oferecido por animal, R$ 900 foi considerado baixo. "Eu acredito firmemente na potencialidade econômica do jumento", afirma o magistrado, que vai seguir com seu plano. #Comportamento.

VÍDEO: Presos na Hungria trabalham para pagar estadia na cadeia



A Hungria está testando um novo projeto em suas prisões superlotadas: os detentos estão trabalhando para pagar uma parte do custo de sua estadia na penitenciária. Grupos de direitos humanos dizem que eles estão sendo usados como um tipo de escravos dos tempos modernos.


Com informações do Uol
Vídeo You Tube

Homem é operado por engano enquanto esperava mulher dar à luz


Uma confusão no hospital de Shenyang Hunnan Xinqu, na China, fez com que um homem passasse por uma cirurgia de hemorroidas por engano enquanto esperava a mulher dele dar à luz. Identificado apenas como Wang, o rapaz foi confundido com outro paciente que estava aguardando pelo procedimento.

Segundo informações do Peoples Daily Online, o hospital só tem duas salas de operação e Wang foi encaminhado para aquela que serviria para realizar o parto da esposa. A mulher, no entanto, ainda estava em preparação em outra sala. Neste momento, um médico chega e pede para que ele tire as calças e deite na mesa de operação.

“Foi estranho. Eu perguntei o motivo disso e ele apenas disse: ‘Faça o que eu estou mandando’, disse Wang ao jornal. O médico aplicou a anestesia e realizou o procedimento para remover as hemorroidas. “Quando estava na mesa de operações, ouvi um bebê chorando e fiquei muito feliz”, contou.

O hospital percebeu o erro e ofereceu a Wang a quantia de cerca de R$ 2,5 mil como compensação, mas eles ainda estão em negociação.//////sobral24horas.com