Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Jady 'Bolt' solta a língua sobre desempenho e atributos do velocista. Confira!


Foto: Márcio Alves / Extra
ady Duarte falou sobre o desempenho de Bolt para um jornal britânico
A estudante brasileira que passou a noite com o velocista jamaicano Usain Bolt decidiu soltar a língua para os jornais britânicos "Daily Mail" e "The Sun".

Ao Extra, ela garantiu que nunca pensou em tirar proveito do atleta, mas negociou as entrevistas pelas quais pediu uma boa grana. Ela também revelou que os cem euros recebidos foram para pagar o táxi.

Em entrevista ao “Daily Mail”, Jady Duarte falou sobre os atributos do atleta e deu detalhes de como foi cortejada. “Ele tem o corpo de um campeão, embora suas partes masculinas não correspondam”, afirmou. Já ao "The Sun", ela disse que Bolt pode ser rápido nas pistas, mas na cama ele prefere ir com calma.

Veja também!

Bolt usou aplicativo de tradução

Ela contou ao "Daily Mail", que Bolt a convenceu a ir até a Vila Olímpica usando um aplicativo de tradução. Eles, então, fizeram amor numa cama de solteiro, enquanto ouviam a música "Work", da cantora Rihanna. Foram duas horas de amor em dois intervalos com pausas para bebidas.

Mas a estudante não parece ter ficado muito satisfeita com o desempenho do atleta. "Ele tem um corpo muito musculoso e é um corredor rápido, mas ele não quis se apressar quando fomos para a cama", afirmou.

Jady Duarte faz o raio de Usain Bolt 

A estudante revelou, ainda, que Bolt prometeu que eles voltariam a se encontrar. O atleta está em Londres, na Inglaterra, onde foi visto curtindo a noite com várias mulheres nesta segunda-feira."Eu realmente pensei que tinha alguma coisa acontecendo. Mas agora eu posso ver que ele pega mulheres tão rapidamente quanto ele pega medalhas de ouro", disse.

Jady Duarte e Bolt: ela diz que tem mais fotos

Os dois se conheceram na boate All in One, na Barra da Tijuca, e a estudante disse que num momento da noite ele levantou a camisa para mostrar o tanquinho. "Eu nunca tinha visto nada como isso. Eu só estendi a mão e o acariciei", contou.

Ela também disse que se sentiu incrível em tocar o atleta. "Os músculos eram duros como pedra. Mas eu estava prestando tanta atenção em seus músculos que no começo eu nem percebi que era Usain Bolt", disse.

Jady ficou surpresa por não ir a um hotel

A estudante disse ter ficado surpresa de Bolt não tê-la levado para um hotel caro, mas para a Vila Olímpica. "Fiquei surpresa que ele não me levou para um hotel caro, mas eu não prestei muita atenção porque nós estávamos nos beijando todo o caminho. O quarto estava arrumado, mas ele tinha duas camas de solteiro eelas eram tão pequenas que os pés dele ficavam para fora no final, enquanto ele dormia", afirmou.

Ao "The Sun" Jady contou, ainda, que Bolt dançou no chuveiro pelado ao som de Rihanna. Por fim, ela contou ter vivido um grande momento. "Eu me senti honrado que ele me escolheu e tivemos um grande momento. Foii realmente uma boa diversão. Eu não tinha ideia que ele tinha uma namorada - eu nem sequer o reconheci na boate", afirmou.

"Me perguntam o tempo todo se ele é rápido"

Jady revelou em entrevista ao Extra que não teve problemas para entrar na Vila Olímpica, local onde os atletas estavam hospedados. Jady garante que não foi paga para fazer sexo com o atleta.

“Os cem euros que aparecem na foto ele me deu para pagar o táxi de volta para casa”, revela. Jady voltou a afirmar que na cama Usain Bolt é um homem normal: “Me perguntam o tempo todo se ele é muito rápido. Gente! Não quero entrar em detalhes”.

A família recebeu com surpresa a notícia de que a moça tinha fisgado Bolt. “Minha mãe me apoiou, não me criticou. Minha irmã, que é toda certinha, está horrorizada", conta. Jady chama de mãe a tia que a criou.

A mãe biológica a abandonou com 1 ano de idade. Se reencontraram há cerca de um mês e meio, pouco antes de ela morrer, “Não é um assunto que me deixa confortável. Ela me pediu desculpas, me falou que era muito nova, não tinha a cabeça no lugar. Perdoei, mas não quis contato”, confessa.

A morena sonha dar uma vida melhor aos filhos, um menino, de 2 anos, e uma menina, que faz 1 no mês que vem. “Quero dar do bom e do melhor para eles. Vou aproveitar as oportunidades que surgirem”, planeja.

Fotos: Márcio Alves / Extra

Fonte: Extra.globo

IMPEACHMENT: COMEÇAM NESTA QUARTA-FEIRA AS INSCRIÇÕES DE SENADORES PARA QUESTIONAR TESTEMUNHAS

Foto: Reprodução / - Evaristo Sá / AFP / O Globo
A presidente afastada Dilma Rousseff
Foram abertas às 9h da manhã desta quarta-feira (24) as inscrições para os senadores que desejam fazer perguntas às testemunhas de defesa e acusação que serão ouvidas a partir de amanhã no julgamento final da presidenta afastada, Dilma Rousseff. No total, oito testemunhas serão ouvidas, duas de acusação, que abriu mão de indicar mais nomes, e seis de defesa.

Nesta quinta-feira (25) quatro delas serão ouvidas e na sexta (26) as outras quatro. As inscrições feitas hoje só valem para a sessão de amanhã, quando serão ouvidos o procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União, Júlio Marcelo de Oliveira e o auditor de fiscalização do TCU, Antonio Carlos Carvalho, pela acusação. Em seguida serão ouvidos o economista Luiz Gonzaga Belluzzo e o professor de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Geraldo Prado, pela defesa.

 A tendência de voto dos senadores no processo contra Dilma

Placar do Impeachment

O presidente da sessão, ministro Ricardo Lewandowski é o primeiro a inquirir as testemunhas. Em seguida, os senadores têm seis minutos cada para fazer perguntas. Os advogados de acusação e de defesa têm 10 minutos cada. De acordo com o rito estabelecido, essa fase deve terminar até a madrugada de sábado. Para facilitar os trabalhos serão ouvidas quatro testemunhas por dia.

Já na primeira hora de inscrição, oito senadores, entre eles Ricardo Ferraço (PSDB-ES), Ronaldo Caiado (DEM-GO), Vanessa Grazzition (PcdoB–AM) e Fernando Bezerra Coelho (PSB - PE), haviam se inscrito para garantir a fala já no início da sessão.

Segurança

A partir de hoje, as testemunhas entram no confinamento no Grand Bittar Hotel, um cinco estrelas a cerca de três quilômetros do Congresso Nacional. Hospedadas em quartos separados, elas estarão incomunicáveis, proibidas de conversar entre si e sem acesso a TV, telefone ou internet.
O isolamento das testemunhas, que deve terminar somente no sábado (27), foi adotado pelo Senado porque o rito do impeachment se baseia no Código de Processo Penal.

Fonte: Agência Brasil