Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Pílula do câncer: Ministério da Ciência divulga novos resultados de estudos


fosfoetanolamina é vendida de forma clandestina em Lajeado, RS (Foto: Reprodução/RBS TV)

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) divulgou, nesta terça-feira (16), novos resultados de pesquisas sobre a fosfoetanolamina, composto que ficou conhecido como "pílula do câncer". O estudo, que avaliou o efeito da fosfoetanolamina sobre camundongos com melanoma, apontou que a substância foi capaz de reduzir a massa tumoral, porém com efeito menor do que a ciclofosfamida, já usada como quimioterapia contra câncer.

O teste, feito pelo Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos da Universidade Federal do Ceará (NPDM/UFC), de Fortaleza, utilizou o melanoma, tumor agressivo que tem sido usado como modelo para estudar imunoterapia em animais. Células de melanoma foram inoculadas em cinco grupos de 10 camundongos.

Cada grupo recebeu uma estratégia diferente de tratamento: doses de 200 mg/kg, de 500 mg/kg e de 1000 mg/kg de fosfoetanolamina, dose de 25 mg/kg do quimioterápico ciclofosfamida e uma solução salina de 0,9%. Os animais receberam o tratamento durante 16 dias consecutivos após a inoculação das células cancerígenas.

Ao final desse período, a dose maior de fosfoetanolamina foi capaz de reduzir em 64% a massa tumoral. A redução, porém, é menor do que a que foi obtida com a ciclofosfamida, quimioterápico já disponível no mercado, que reduziu a massa tumoral em 93%. As doses menores da fosfoetanolamina não tiveram efeito estatisticamente relevante.

A dose maior da fostoetanolamina também foi capaz de reduzir o número de leucócicos e de plaquetas no sangue em comparação com o grupo controle.

Outros dois relatórios divulgados pelo MCTIC nesta terça-feira trazem resultados de estudos sobre a fosfoetanolamina feitos pelo Centro de Inovação e Ensaios Pré-Clínicos (CIEnP), de Florianópolis-SC. Eles abordam o perfil farmacocinético da substância e o desenvolvimento de uma metodologia para determinação da fosfoetanolamina sintética.

O MCTIC coordena, ao lado do Ministério da Saúde, uma iniciativa federal para pesquisar a substância, anunciada em outubro de 2015. Na ocasião, foi anunciado que o projeto teria um financiamento de R$ 10 milhões por parte do MCTIC.

G1


Empresa vende bonecas eróticas de crianças para suprimir desejos de pedófilos


Uma empresa anda criando ‘bonecas eróticas’ para pedófilos. A iniciativa tem recebido repressão. (Foto: Reprodução)

Uma empresa anda criando ‘bonecas eróticas’ para pedófilos. A iniciativa tem recebido repressão.

A empresa Trottla foi fundada por um artista pedófilo, Shin Takagi, que afirma nunca ter levado a cabo seus próprios desejos.

Por mais de uma década, a empresa tem criado bonecas eróticas infantis (com corpos de crianças de 5 anos) e vendido por todo o mundo.

As bonecas, vendidas por mais de 6 mil libras cada, são feitas de borracha e vêm com acessórios como perucas e marcas de biquíni.

Na Austrália, a alfândega apreendeu 18 remessas das bonecas - que também são ilegais em vários outros países.

As bonecas continuam sendo permitidas por lei no Reino Unido. Defensores da ideia afirmam que ela ajuda pedófilos a controlarem seus impulsos.

Mas Kathleen Richardson, da Campaign Against Sex Robots disse: “Não acredito nem por um segundo que produzir bonecas eróticas infantis ajuda de alguma forma a impedir a pedofilia, e digo isso porque já temos provas disso.”

“Já existem muitas imagens de abuso infantil e a pedofilia não parou, porque a pedofilia é sobre obter controle, não satisfazer desejos.”

Fonte: Yahoo