Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 4 de março de 2017

Não iremos tolerar esse tipo de violência, diz governador do Ceará sobre morte de travesti


O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), se pronunciou, neste sábado (4), a respeito da morte da travesti Dandara do Santos, 42 anos. Ela foi agredida até a morte no Bairro Bom Jardim, no dia 15 de fevereiro. O caso ganhou repercussão 15 dias depois, após as imagens do crime serem compartilhadas em redes sociais.

Em nota no Facebook, Camilo julgou o caso “repugnante e inaceitável” e determinou ao secretário de Segurança que trabalhe com “total empenho no sentido de identificar e punir cada um dos criminosos”.

Crime

Em imagens divulgadas nas redes sociais, pelo menos cinco jovens aparecem no vídeo com 1 minuto e 20 segundos de tortura. Os envolvidos no crime foram identificados, mas ainda não foram presos. A polícia suspeita que a motivação seja homofobia. O caso gerou comoção entre moradores do Conjunto Ceará, onde Dandara morava, mas também em internautas, que pediam uma resolução para o crime.
 
Confira a nota do governador

“Todo e qualquer ato que atente contra a vida tem o meu mais profundo repúdio. Desde o início do nosso governo, não temos medido esforços, juntamente com nossas forças de segurança, para combater a violência no Ceará. Nossa meta é reduzir, cada vez mais, os crimes contra a vida. Diante do repugnante e inaceitável crime do qual foi vítima Dandara dos Santos, em Fortaleza, determinei ao secretário da Segurança total empenho no sentido de identificar e punir cada um dos criminosos. Tenham certeza de que eles não ficarão impunes. Não iremos tolerar esse tipo de violência. Também determinei uma reunião imediata, já marcada para terça-feira, entre a SSPDS e a Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para LGBT do Estado do Ceará, para que se faça um plano de proteção para as minorias, assim como tem sido desenvolvido em relação às mulheres. No ensejo, presto minha solidariedade à família e amigos de Dandara“.
  


Fonte Tribuna do Ceará

Após liberdade do goleiro Bruno, mãe de Eliza recorre contra soltura


O habeas corpus concedido ao goleiro Bruno, determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), foi motivo suficiente para a mãe da atriz Eliza Samudio, Sônia de Fátima Marcelo da Silva de Moura, recorrer contra a soltura do atleta, na última sexta-feira (3). As informações são do G1.
A liberdade de Bruno, afirmou Sônia, seria colocar em risco a segurança dela e do filho do jogador com Eliza, além de sua própria integridade física. No recurso solicitado pela mãe da vítima, na condição de assistente de acusação, que atua ao lado do Ministério Público, Sônia afirmou que a condenação de Bruno não é relacionada apenas ao crime cometido contra Eliza, mas, também, a agredir a sua filha enquanto estava grávida.

“O paciente [goleiro Bruno] não só oferece risco, como também já manifestou seu interesse que colocar as mãos na vítima Bruno Samudio de Souza [filho do goleiro com Eliza] e, teme a embargante [Sônia] que possa ocorrer com seu neto e consigo mesma, o que aconteceu com sua filha, ser morta”, diz o recurso.

A mãe de Eliza ainda disse, no recurso, que Bruno é uma “pessoa fria, violenta e dissimulada” e que sua personalidade é “desvirtuada” e “foge dos padrões mínimos de normalidade”.

Caso

Condenado a 22 anos e três meses pelo sequestro, cárcere privado e assassinato da ex-amante, Eliza Samudio, Bruno deixou na sexta-feira a Associação de Proteção de Assistência ao Condenado (Apac), em Santa Luzia, na Grande Belo Horizonte. O ex-jogador do Flamengo foi solto por habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em decisão liminar do ministro Marco Aurélio Mello. Bruno, até o momento, cumpriu seis anos e sete meses da pena.



Fonte Noticias ao Minuto