Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788

terça-feira, 26 de junho de 2018

Petrobras aumenta preço da gasolina nas refinarias

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira, 25, o aumento no preço da gasolina nas refinarias em 0,8%, saindo de 1,8634 reais para 1,8783 reais. Só em junho foram realizadas três altas no custo do litro do combustível e dez cortes nos preços.

No maior valor para junho, no dia 2, o litro chegou a 2,0113 reais nas refinarias. Os custos valores não incluem impostos e valem a partir desta terça-feira.

A oscilação segue a política de preços adotada pela companhia desde julho do ano passado, que acompanha a cotação do petróleo no mercado internacional. Com isso, o combustível no Brasil pode ter reajustes ou reduções diárias.

O custo do diesel, que recuou 30 centavos desde o dia 23 de maio, no ápice da greve dos caminhoneiros, segue congelado em 2,0316 reais.

A solução do governo para encerrar a greve dos caminhoneiros – redução do preço do diesel e mudança na periodicidade dos reajustes – precipitou a saída de Pedro Parente da presidência da Petrobras. Quando assumiu o cargo, há dois anos, Parente afirmou que não haveria interferência do governo na política de preços da estatal. Sob sua gestão, a Petrobras registrou no primeiro trimestre de 2018 o primeiro lucro desde a Lava Jato.

Para o lugar de Parente, o presidente Michel Temer anunciou Ivan Monteiro, diretor de finanças da Petrobras e considerado o braço-direito do antecessor e que também segue a política de preços baseada na cotação internacional do petróleo.

Fonte: MSN Notícias

Cinco mulheres assassinadas no fim de semana. No ano, já são 239 vítimas no estado



Subiu para 239 o número de mulheres assassinadas no Ceará neste ano. No último fim de semana, mais cinco mulheres foram mortas no estado, crimes que ainda estão sendo objetos de investigação. Foram registrados três casos em Fortaleza, nos bairros Padre Andrade, Pici e Lagamar; um em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF); e um caso no Interior, no Município de Quixadá, na Região do Sertão Central.

O primeiro assassinato ocorreu por volta de 12 horas da última sexta-feira (22), quando uma adolescente foi morta, a tiros, no bairro Padre Andrade. Logo depois, às 15h47, uma jovem também foi executada, a tiros, no bairro Pici, na zona Oeste de Fortaleza.

No sábado (24), bandidos fuzilaram um casal dentro de um carro na Rua Capitão Clóvis Maia, no bairro Lagamar. A mulher foi identificada como Vilmara Moreira Alves, 23 anos. Ela estava em companhia do marido, Francisco Wellington Nascimento de Sousa, 34, conhecido por “Marrone”, que estaria ligado ao tráfico de drogas no bairro. “Marrone” morreu no local do crime. Vilmara ainda chegou a ser socorrida por uma equipe do Samu para o Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro), mas não resistiu.

Mais mortes

No domingo (24), por volta de 3h40, uma jovem de 18 anos foi assassinada de forma cruel no Município de Quixadá (a 154Km de Fortaleza). O corpo de Mariana Rabelo Barreto foi encontrado em um matagal na localidade Serra do Padre, Distrito de Custódio, na zona rural daquele Município.

O corpo da garota estava ao lado de uma motocicleta registrada em nome de outra mulher. Segundo a Perícia Forense, Mariana foi morta com, pelo menos, 12 tiros de pistola, sendo atingida com oito disparos nas costas, mais dois cabeça e outros dois no braço direito.

Já na noite do domingo, por volta de 19 horas, bandidos invadiram um bar na Rua Guararapes, no bairro Parque Potira, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e mataram uma jovem de 18 anos que trabalhava naquele estabelecimento, conhecido como “Bar da Lindona”. A vítima do assassinato foi identificada como Sara Rebeca Freire Pereira. Os assassinos fugiram sem deixar pistas.

Balanço

Do começo do ano até o dia 24 de julho, 239 mulheres foram mortas no Ceará. O mês que registrou o maior índice deste tipo de crime foi janeiro, com 56 assassinatos. Em fevereiro foram 42; março 46; abril com 33 (menor índice), maio com 35; e neste mês de junho já são 27 casos. (Fernando Ribeiro)