Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

terça-feira, 9 de maio de 2017

Cerco ao PCC se fecha em Fortaleza e mais três membros da facção são presos com armamento

Carioca 8 - PRF
Os criminosos foram interceptados com as armas da facção pela PRF em Maracanaú
Carioca 6 - PRF
Um fuzil, duas pistolas e dois revólvers, além de muita munição estavam em poder dos bandidos
Mais três integrantes do PCC, que havia escapado do cerco policial durante a madrugada desta terça-feira, no bairro Quintino Cunha, na zona Oeste da Capital,foram presos agora há pouco por policiais rodoviários federais. Com eles foram apreendidas mais quatro armas de fogo, entre elas, um segundo fuzil e duas pistolas, além de muita munição.  Até agora, já são oito detidos e muitas armas e munição apreendidos.
Os suspeitos fazem parte da facção paulista  PCC e o grupo planejava resgatar da casa de Privação Provisória da Liberdade Professor Jucá Neto, a CPPL 3, os chefes locais  do bando. O resgate iria ocorrer nas próximas horas, por ordem direta do líder da facção, Marcos Herbas Camacho, o “Marcola”. A ação criminosa seria comandada pelo assaltante Antônio Carlos Barbosa, o “Carioca”, que acabou preso com quatro comparsas num cerco do Comando Tático Motorizado (Cotam).
Depois da fuga durante o cerco no bairro Quintino Cunha, o resto da quadrilha tentava sair de Fortaleza, mas foi perseguido por policiais rodoviários federais no Anel Viário e interceptado em um veículo Palio branco, no entroncamento com a CE-060, nas proximidades da Central de Abastecimento do Ceará (Ceasa), no Município de Maracanaú, na RMF.
Ameaça do PCC
A trama para o resgate dos líderes locais do PCC foi arquitetado a partir do momento em que a facção sabia que todos os seus membros estavam todos reunidos em uma só cadeia, a CPPL 3, como foi exigido pelos criminosos e atendido pelo governo do Ceará.
Com os chefões em um lugar só, o plano para o resgate foi facilitado. Os criminosos iriam atacar por diversos flancos do presídio, anulando a capacidade de reação da guarda externa. Ao menos, 20 criminosos estariam prontos, com armas de grosso calibre, para executar a empreitada.
Os três presos pela PRF em Maracanaú foram encaminhados à sede da Polícia Federal.
FONTE: blogdofernandoribeiro.com.br/

"Carioca": 23 anos depois de sequestrar o arcebispo no IPPS, bandido retornou ao Ceará para um novo crime


Carioca 45 Carioca 1 
"Carioca": preso na madrugada de hoje                Em 1994, com dom Aloísio feito refém no IPPS
Carioca - jornais 2
Dom Aloísio passou oito horas como refém do criminoso "Carioca"
Há exatos 23 anos e dois meses, o Ceará era sacudido com a notícia do seqüestro da maior autoridade da Igreja católica no estado, o arcebispo de Fortaleza, Dom Aloísio Lorscheider. Durante uma cerimônia de lava-pés numa Quinta-Feira Santa (dia 15 de março de 1994), no Instituto Penal Paulo Sarasate (IPP), a maior unidade carcerária cearense, da época, o religioso foi tomado como refém  junto com outras 11 pessoas, entre elas, autoridades e jornalistas. Era o começo de uma rebelião e fuga que ficaram marcadas na história do Ceará.
O preso que comandou o ataque às autoridades foi o cearense Antônio Carlos Barbosa, o “Carioca”, capturado na madrugada de hoje numa operação do Batalhão de Choque da Polícia Militar.  Junto com outros delinqüentes, ele planejava resgatar membros da facção criminosa PCC no presídio CPPL 3, em Itaitinga, na região Metropolitana de Fortaleza (RMF).
Com um cossoco (arma branca artesanal) na mão, ele deu uma “gravata” no arcebispo e colocou a lâmina no pescoço do religioso, ameaçando matá-lo caso a Polícia reagisse. Enquanto isso, outros 13 detentos dominavam o restante dos reféns, incluindo representantes de entidades ligadas aos Direitos Humanos e à Pastoral Carcerária.
Fuga e resgate
Durante horas, “Carioca” esteve à frente das negociações com as autoridades para arquitetar a fuga do presídio. Até que conseguiu seu intento. Num carro-forte cedido aos bandidos pela Polícia, com o aval do governo, os 11 reféns e os 14 criminosos deixaram a penitenciária à noite e seguiram pela BR-116 em direção ao Sertão Central, enquanto um longo comboio de  viaturas policiais e carros de reportagem da Imprensa tentava seguir o blindado. Ao longo do trajeto, alguns reféns foram libertados, mas Dom Aloísio seguiu com os bandidos.
Somente no amanhecer do dia seguinte, o sacerdote foi resgatado pela Polícia depois que “Carioca” e seus comparsas abandonaram o carro-forte em um matagal na região conhecida como Serra Azul, na zona rural de Quixadá (a 154Km de Fortaleza). Na fuga desesperada, os criminosos lançaram o blindado contra uma cerca e não puderam mais seguir em frente. O bando se dispersou no mato e Dom Aloísio foi retirado do veículo pelos policiais.
“Carioca”
O líder do motim e fuga acabou sendo capturado uma semana depois, após vários dias de escaramuças da Polícia e dos foragidos nas matas de Quixadá.  Também foram detidos outros participantes do seqüestro no IPPS, como o assaltante estuprador João da Silva Queirós, o “Maturi”; e Francisco Roberto Muniz, o “Robertinho”. Outros bandidos morreram em confronto com as forças policiais naquela região.
Depois disso, “Carioca” foi enviado para um presídio federal em São Paulo.  Na madrugada desta terça-feira (9), porém, ele voltou a ser preso no Ceará quando se preparava para comandar o ataque à CPPL 3 e resgate de comparsas membros do PCC.////http://blogdofernandoribeiro.com.br/

Homicídio na cidade de juazeiro do Norte

Mais um homicídio à bala foi registrado em Juazeiro do Norte. Por volta das 07h30min desta terça-feira o mecânico Francisco Rodrigues Filho, de 20 anos, foi morto com vários tiros na Rua Paizinho Sabiá perto da unidade de abastecimento da Cagece no bairro Campo Alegre. Ele não tinha passagens pela polícia e acabara de sair da casa de sua namorada na Rua Antonia Francisca de Alencar naquele bairro. A vítima trabalhava numa oficina de motos que funciona no bairro Pirajá e pilotava sua motocicleta Honda de cor preta e placa OCO-7872, inscrição de Juazeiro do Norte quando foi surpreendido por vários disparos, sendo a maioria nas costas. Supostamente, seu algoz o aguardava nas imediações a fim de matá-lo no momento em que saísse para o trabalho. Este foi o terceiro homicídio do mês de maio em Juazeiro e o 49º do ano no município. Na tarde do último sábado, dia 06, o jovem Cicero Joanderson Heliodoro Alves, de 18 anos, o “Galeguinho dos Franciscanos” que residia na Vila São Francisco, foi morto a tiros dentro de uma casa na Rua Delmiro Gouveia no bairro Salesianos por dois homens numa moto vermelha. Ele correu, sendo perseguido quando adentrou o imóvel e seus algozes foram juntos assassinando-o. Blog do Gesso -