Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

domingo, 5 de março de 2017

Mulher mais gorda do mundo perde 395 quilos

A mulher que você vai conhecer hoje se chama Mayra Rosales, de 34 anos. Filha de imigrante mexicano com uma cidadã americana, ela já chegou a ser considerada a mulher mais gorda do mundo. Isso quando atingiu incrí­veis e inimagináveis 470 quilos quilos.

Mayra ficou tão desfigurada que chegou a desistir da própria vida por um tempo, até conseguir um motivo forte o suficiente para retomar o controle de sua alimentação e de seu próprio corpo, já que ela mal conseguia se mexer sozinha. Mas, para que você entenda melhor o que aconteceu com ela, que já foi considerada a mulher mais gorda do mundo, precisamos voltar no tempo.
Em 2008, Mayra Rosales não era só a mulher mais gorda do mundo, mas a “assassina de meia tonelada”, como a mí­dia costumava se referir a ela. Isso porque ela confessou a polí­cia que tinha matado, acidentalmente, seu sobrinho de 2 anos, Eliseo. Segundo ela, ele foi esmagado por seu corpo gigantesco enquanto tentava se virar na cama.
Isso foi suficiente para a mulher mais gorda do mundo ter a vida ainda mais complexa. Ela já não tinha mais o que fazer para que os olhos do mundo a vissem de uma forma menos grotesca, até que a própria polí­cia recontou a história da morte do garoto.
Conforme a perí­cia, o garotinha não morreu esmagado, mas espancado. A verdade é que a própria mãe do menino, Jamie Rosal, a irmã da mulher mais gorda do mundo, havia golpeado a cabeça da criança até ela não resistir.
O crime aconteceu na frente de Maysa, que apesar de tudo, sentiu que precisava proteger a irmã da cadeia devido aos outros filhos dela, que ficariam desamparados. Jamie, no final de tudo, acabou confessando sua culpa e pegou 15 anos de prisão.
Nesse mesmo dia, a vida de Maysa começou a mudar. Ela jurou para a irmã que seu outros filhos seriam muito bem cuidados enquanto ela estivesse na prisão e que nada faltaria a eles. Mas, isso foi um desafio: para sair de casa ela precisou ser erguida por equipamentos de construção civil, a parede de sua casa foi arrombada e ela foi transportada em um caminhão de reboque.
Apesar do constrangimento, a mulher mais gorda do mundo levou a promessa tão a sério que perdeu 50 quilos nos 10 primeiros dias de seu tratamento. Daí­ para frente, a mulher mais gorda do mundo precisou se dedicar para eliminar mais 150 quilos antes de passar por uma cirurgia bariátrica.
Em um ano, Maysa perdeu uma quantidade espantosa de peso, chegando aos 92 quilos. Hoje em dia, depois de 11 cirurgias, plásticas, uma alimentação especial, lipoaspiração, fisioterapia e uma série de outros procedimentos, ela já eliminou 395 quilos.
Aos 75 quilos, no entanto, ela não pensa em parar. A mulher mais gorda do mundo no passado ainda quer chegar ao seu peso ideal: 62 quilos. Ela mantem até uma página no facebook para contar sua história ao mundo e mostrar para as pessoas que é possível mudar a vida, mesmo que pareça que já é tarde demais.

Fonte: R7




Idosa morre após ser picada por cerca de 500 abelhas em Presidente Olegário/MG

Uma idosa de 84 anos morreu depois de ser picada por um enxame de abelhas, na tarde desta quinta-feira (2), em Presidente Olegário, no Noroeste de Minas Gerais. Ela foi socorrida, mas segundo a filha, não resistiu aos ferimentos e faleceu na manhã desta sexta-feira (3).

O fato foi registrado no Bairro Saltador. Uma pessoa que passava pelo local viu a vítima sendo atacada e acionou a emergência do Hospital Municipal. Segundo testemunhas, o incidente ocorreu próximo a um lago, local onde ela tem costume de pegar lenha.
O hospital informou que a ambulância foi acionada e os técnicos de enfermagem que a socorreram atearam fogo a um lençol para poder espantar as abelhas com o calor e fumaça. A idosa foi encaminhada para o atendimento de emergência do hospital, chegou inconsciente, porém o quadro foi estabilizado. De acordo com o médico plantonista, foram cerca de 500 picadas.
Na noite desta quinta-feira (2), ela foi transferida para o Hospital Regional de Patos de Minas, onde seguia estável. Contudo, familiares confirmaram que a idosa não resistiu aos ferimentos e morreu. O G1 ligou para a unidade para confirmar a causa da morte, mas não foi informada.
Após o fato, o biólogo Helder Canto Resende deu dicas de como agir em situações como esta. Segundo o professor especialista em abelhas, os animais são da espécie Apis mellifera, popularmente conhecida como abelha-europeia, por terem sido trazidas da Europa e da África para produzir cera, velas e mel.
“Como agora as abelhas estão adaptadas ao país, ficou muito inclusive na área urbana e é preciso tomar cuidado ao encontrar uma colmeia. É importante destacar que elas não atacam, elas se defendem, ou seja, só vai haver um acidente com ferroadas se a pessoa chegar perto”, explicou.
O especialista ainda deu dicas para evitar acidentes com abelhas. "Como elas são defensivas, nunca chegar perto de uma colmeia sem estar protegido; nunca matar a abelha, pois quando morrem elas liberam feromônios, um cheiro natural, que vai atrair outras abelhas", disse.
Helder Canto falou ainda que, ao receber a ferroada, não retirar o ferrão com a mão, pois pode apertar a bolsa de veneno que fica presa ao ferrão e liberar mais da substância. O indicado é que o ferrão seja “raspado” por uma lâmina. E por fim, passar uma pomada própria ou procurar imediatamente um posto de saúde caso a pessoa tenha alergia.


Fonte: G1