Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sexta-feira, 17 de março de 2017

Morre universitária baleada em tiroteio entre PM e assaltantes no Ceará

Shyslane Nunes, de 24 anos, está internada em estado grave; família pede doação de sangue e de plaqueta (Foto: Arquivo Pessoal)
Shyslane Nunes tinha 24 anos e ficou internada em estado grave por dois dias (Foto: Arquivo Pessoal)


Morreu na manhã desta sexta-feira (17) a universitária Shyslane Nunes de Sousa, 24, que foi baleada durante uma troca de tiros entre a polícia e dois suspeitos de assalto em Maracanaú, Grande Fortaleza. Ela estava internada em estado grave no hospital Instituto Dr. José Frota (IJF). A família chegou a iniciar uma campanha para arrecadar doações de sangue e de plaqueta, mas a jovem não resistiu.

O caso aconteceu na última terça-feira (14), no Bairro Conjunto Industrial. A jovem estudante de gastronomia chegava em casa, por volta de 23h30, após as aulas na faculdade, quando foi abordada por uma dupla de assaltantes, um adolescente e uma gestante. Com a passagem da polícia ao local, houve troca de tiros.

O caso aconteceu na última terça-feira (14), no Bairro Conjunto Industrial. A jovem estudante de gastronomia chegava em casa, por volta de 23h30, após as aulas na faculdade, quando foi abordada por uma dupla de assaltantes, um adolescente e uma gestante. Com a passagem da polícia ao local, houve troca de tiros.

A universitária foi atingida por três disparos, sendo que um dos tiros atingiu a veia femoral. A família chegou a pedir doações de sangue para Shyslane do tipo sanguíneo O negativo, mas também de outros tipos sanguíneos, para reabastecer o estoque do Hemoce. Também foram pedidas doações de plaqueta.
http://s2.glbimg.com/-qGLDy8H_SuY7b9cb2a5hRCqD1k=/620x465/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2017/03/17/whatsapp_image_2017-03-17_at_14.48.39.jpeg
Shyslane cursava gastronomia em uma faculdade particular; ela iria concluir o curso no fim do ano, segundo a família (Foto: Arquivo pessoal)


Na troca de tiros, além da universitária, um policial militar ficou ferido no pé, e os dois suspeitos também foram baleados e socorridos. A mulher grávida passou por exames e está internada no IJF, centro da capital. O bebê está bem.

A jovem cursava o terceiro semestre de gastronomia em uma faculdade particular em Fortaleza e, segundo a família, se formaria no fim do ano.

O caso está sendo investigado pelo 14º Distrito Policial, em Maracanaú. "Segundo o flagrante que foi lavrado na Delegacia Metropolitana, os PMs tomaram conhecimento de que um casal estava praticando assalto em uma moto e se deparam com a dupla entre as ruas 13 e 10. O adolescente estava na motocicleta dando cobertura, e a mulher tirando os pertences da vítima. Na troca de tiros, ela ficou no fogo cruzado", detalha o delegado Aurélio de Araújo.

O delegado informou que vai apurar quais disparos atingiram Shyslane. "Se for de revólver calibre 32, foi o assaltante. Se for de calibre ponto 40, então foi a PM. Os policiais disseram que foi o assaltante que acertou a vítima. Vamos pedir exame residuográfico", explica o investigador.



Fonte G1 Ceará

Travesti Bruna Tavares, de 17 anos, é assassinada e tem pedaço do corpo comido por onça




A travesti Bruna Tavares, de 17 anos, teve um fim trágico em Ourinhos, interior de São Paulo. Ela foi encontrada morta na manhã desta quinta-feira (16), por um sitiante que passou pela Rodovia BR 153 no KM 329. Ele acionou a Policia Militar de Salto Grande e Ribeirão do Sul.

O delegado João Ildes Beffa, da DIG de Ourinhos, declarou que a vítima levou uma facada no pescoço e foi deixada no meio do matagal. Ela também teria sido atacada por uma onça, pois faltavam partes de seu corpo e havia rastros do animal no solo. 

Segundo testemunha, a vítima teria sido vista discutindo com uma pessoa do gênero feminino dentro de um veículo por causa de ponto de prostituição. Dois homens cis teriam ajudado a dar duas facadas nas costas de Bruna e a levado ainda com vida ao matagal, onde ela recebeu uma facada no pescoço. A testemunha alega que Bruna chegou a pedir socorro e que ela ligou para a polícia. 

O corpo de Bruna foi conduzido ao Instituto Médico Legal. A polícia civil já identificou os acusados. “O crime está praticamente esclarecido, não vamos divulgar nomes para não atrapalhar o trabalho de investigação”, disse o delegado.

De acordo com matéria do G1, os suspeitos foram presos em Jaú após investigação da Delegacia de Investigações Gerais (DIG). Eles vão passar por exame de corpo de delito em Ourinhos e depois encaminhado para uma cadeia da região.
Fonte: NLU. com