Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sexta-feira, 17 de março de 2017

Mesmo com queda no cachê, Joelma amarga agenda de shows vazia


Embora continue participando de programas de TV e sem perder espaço nas notícias, Joelma, ex-Calypso, enfrenta um problema maior: a agenda de shows vazia. Desde que iniciou sua carreira solo, os números de interessados em apresentações da cantora diminuíram.
  
Para tentar deslanchar, Joelma hoje tem seus shows vendidos pela produtora A3, de Fortaleza, famosa por representar astros do forró. "É mais fácil emplacar Joelma em festivais com outros artistas do que em shows únicos. Ela ainda faz sucesso na mídia, tem muitos fãs pelo Brasil, mas não vende ingresso", revelou uma fonte ao Extra.

Isso sem falar na queda do cachê. Nos tempos áureos de Calypso, a banda chegava a cobrar R$ 300 mil a R$ 500 mil de cachê. Hoje Joelma pede R$ 80 mil por cada apresentação, o que dificulta manter seus funcionários.

Ximbinha, por sua vez, também vê a carreira despencar. A agenda de shows é quase inexistente e nem o DVD que gravou em 2016 foi lançado, por falta de pagamento para a empresa responsável por prensar o material.




Fonte Noticias ao Minuto

Chuva forte rompe açude e deixa casas e ruas alagadas em Assaré, no Cariri

acude rompe
Foto VcRepórter

Assaré. As fortes chuvas que caem sobre este município, na região do Cariri, desde o início da madrugada de hoje (17),causaram o rompimento do açude dos Montes, no bairro Populares. Ruas de pelo menos três bairros ficaram embaixo d’água. Carros foram arrastados pela correnteza e dezenas de famílias estão desalojadas. Esta foi a segunda vez que o reservatório rompeu. A última ocorreu em 1989.

De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), nas últimas 24 horas choveu mais do que todo o mês de março. Embora o pluviômetro do órgão tenha registrado 88 milímetros entre as 7 horas de ontem e 7 horas desta sexta-feira, na sede do município, “os medidores da zona rural apontam chuva acima dos 150 mm”, conforme afirma o radialista Jocélio Leite. Nos primeiros 15 dias do mês, a Funceme observou o acumulado de 87.5 mm.


As áreas mais afetadas são os bairros Populares, Alto do Zé Dodô e Pedra de Fogo. “Essas localidades ficam próximos ao açude e consequentemente a força da água foi mais intensa. Muitas famílias perderam tudo. A cidade está um caos”, acrescenta Jocélio. Não há informações sobre feridos. O município não confirmou o número de famílias que estão desalojados. Militares do Corpo de Bombeiros da cidade do Crato foram acionados e estão nas áreas mais afetadas.

Reservatórios
Com as intensas chuvas de março, já são quatro açudes sangrando no Estado. Hoje o Acaraú Mirim, em Massapê, atingiu 100% de sua capacidade e se juntou aos reservatórios dos Caldeirões, na cidade de Saboeiro; Maranguapinho, em Maranguape; e o Tijuquinja, na cidade de Baturité. Segundo dados da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Estado do Ceará (Cogerh), o volume dos açudes subiu de 8,06% na quarta-feira para 8,5% nesta sexta. Em contrapartida, outros 123 reservatórios ainda estão com volume inferior a 30%.



Fonte Diário do Nordeste

Fim de semana deve ser nublado e chuvoso em todo o Ceará, diz Funceme


Tempo fechado no Crato, na Região do Cariri, nesta sexta-feira (16) (Foto: Biana Alencar/TV Verdes Mares)
Previsão do tempo é de mais chuva em todo o Ceará nesta fim de semana (Foto: Biana Alencar/TV Verdes Mares)

O Ceará teve chuvas de até 120 milímetros em 122 cidades nesta sexta-feira (17). De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos, a previsão é de mais chuvas durante o fim de semana, provocadas por uma zona de convergência intertropical.

As chuvas mais fortes ocorridas nesta sexta foram na cidade de Altaneira, com 120 milímetros. Também choveu forte em Assaré (120), Porteiras (88), Missão Velha (87) e Ibaretama (56). Em Fortaleza, a precipitação foi de 50 milímetros, de acordo com o monitoramento da Funceme.

Neste sábado e domingo (18 e 19), a previsão é de nebulosidade variável com possibilidades de chuva em todas as regiões do Ceará.

Nos 17 primeiros dias de março, o Ceará já acumula 144 milímetros de chuva, mais do que em todo o março de 2016, quando foram acumulados 129 milímetros, segundo os registros da Funceme.

Redução da severidade da seca

O número de regiões do Ceará afetadas por "seca excepcional", o nível mais severo, reduziu com as chuvas ocorridos em fevereiro no estado, 30% acima da média histórica. Até janeiro deste ano, toda a região Sul do Estado, Sertão Central e parte da região Norte enfrentavam a situação mais severa de seca.

O novo estudo, divulgado na última quinta-feira (16) pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), mostra apenas uma parte do extremo sul do Ceará no nível mais crítico de estiagem.

As regiões Jaguaribana, onde estão localizados os açudes mais estratégicos para o abastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza-RMF, além de Sertão Central e Inhamuns, estão com configuração de Seca Extrema, um nível abaixo do pior índice.



Fonte G1 Ceará