Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

segunda-feira, 13 de março de 2017

Confirmada primeira morte por febre chikungunya no Ceará em 2017


A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) confirmou o primeiro óbito por febre chikungunya neste ano no Ceará. O dado está presente na Atualização Semanal das Doenças de Notificação Compulsória, divulgado no dia 7. De acordo com o relatório, o óbito foi registrado em Fortaleza, município com o maior número de casos da doença no Estado em 2017, já somando 367 ocorrências. A fatalidade vinha sendo investigada pelo órgão estadual desde fevereiro. A Sesa, contudo, não forneceu informações sobre a vítima.
No total, segundo o documento, 661 pessoas foram diagnosticadas com a arbovirose no Estado até agora. Em relação à atualização publicada na semana anterior, houve aumento de 57% na quantidade de casos confirmados. Dezenove cidades cearenses registraram ocorrências da doença. Além de Fortaleza, Pentecoste e Baturité são os municípios mais afetados, com 110 e 106 casos, respectivamente.
O óbito confirmado nesta semana junta-se às 26 mortes registradas em decorrência da febre de chikungunya no ano passado, segundo o último boletim epidemiológico da Sesa, datado de 24 de fevereiro. O gerente da Célula de Vigilância Ambiental e Riscos Biológicos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Nélio Morais, afirma que a doença tem provocado mais óbitos que o esperado no Estado e no restante do País, o que torna o cenário epidemiológico previsto para 2017 preocupante.
"Nos outros países, a chikungunya não tem caracterização de óbito tão forte. No Brasil, não sabíamos qual seria a resposta clinica, mas agora vemos um número de óbitos além da expectativa imaginada", diz.
Segundo ele, em Fortaleza, algumas áreas, localizadas nas Regionais 1, 3 e 4 concentram a maior parte dos casos. São os bairros Montese, Antônio Bezerra, Barra do Ceará, Cristo Redentor e Álvaro Weyne. Essas regiões vem sendo os principais alvos das ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.
O gerente da célula da SMS destaca que, neste ano, diante das chances de o Ceará ter chuvas dentro da média histórica, com maiores volumes que os registrados nos últimos anos, a vigilância deve ser dobrada. "Nesse período, a chance de formar criadouros em depósitos com acúmulo de água é grande. É tanto que nossa segunda maior epidemia de dengue foi em 2011, quando tivemos um dos melhores invernos em Fortaleza".
Por conta dos altos riscos de proliferação do Aedes aegypti, a SMS está intensificando algumas ações de combate ao mosquito. Um dos trabalhos promovidos é a Operação Quintal Limpo. O gerente afirma que ação visa à conscientização da população sobre a necessidade de limpar os quintais das casas, recolhendo objetos descartados que podem se tornar criadouros.
Fonte: Diário do Nordeste 

Reginaldo Rossi era viciado em jogo e morreu endividado, diz filho


O filho do Reginaldo Rossi revelou que o cantor morreu sem dinheiro, após ter se endividado pelo vício em jogos.

"Quando meu pai faleceu, eu e minha mãe buscamos nas contas, mas não tinha nada, nada, nada", contou Roberto Rossi.

Por conta das dívidas do cantor, familiares não tiveram dinheiro para pagar o enterro. "A gente ganhou o jazigo e todo o funeral", revelou o filho.

Roberto, que hoje trabalha como motorista da Uber para sobreviver, disse que tentou administrar o dinheiro do pai, mas Reginaldo Rossi não teria deixado. "Ele era muito centralizador... Eu tentei durante uma época, mas não tinha como", afirmou.

O cantor morreu em 2013, aos 70 anos, após sofrer de falência múltipla dos órgãos. Reginaldo Rossi chegou a ficar 23 dias internado no Hospital Memorial São José, no Recife.

Fonte: Notícias ao Minuto

Caminhoneiro reage a assalto, atropela e mata quatro pessoas



Uma tentativa de assalto terminou com a morte de quatro pessoas.
Uma tentativa de assalto na rodovia BR-316, entre Lagoinha do Piauí e Monsenhor Gil (86 km de Teresina) terminou com a morte de quatro pessoas.

Para evitar o assalto, o caminhoneiro matou dois assaltantes armados e encapuzados ao atropelar a motocicleta em que estavam e terminou entrando na pista na contramão atropelando e matando uma mãe e seu filho, que iam trafegando na rodovia federal, informou o comandante do Polícia Militar de Monsenhor Gil, major Lacerda.

Segundo ele, o caminhoneiro ia no sentido Teresina a Monsenhor Gil com uma quantia para comprar caprinos, e os dois assaltantes queriam roubar seu dinheiro ou o caminhão, de placa GRE-3108, de Demerval Lobão.

O major Lacerda afirmou ainda que quando o caminhoneiro percebeu que era um assalto ele jogou o caminhão sobre a motocicleta quando estava no quilômetro 53 da rodovia BR-316.

“Os dois assaltantes morreram encapuzados e no local do acidente foi encontrado um revólver calibre 38. O motorista evadiu-se do local”, declarou o major Lacerda.

Ao arrastar os assaltantes, o caminhão invadiu a contramão, atropelando uma mãe e seu filho. As duas vítimas iam no sentido Monsenhor Gil para Teresina. A mulher ainda foi levada ao Hospital de Monsenhor Gil, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O acidente com as quatro mortes ocorreu às 13h30 de domingo (12), no povoado na comunidade Boa Esperança, na zona rural de Monsenhor Gil.

A motocicleta em que estavam mãe e filho é uma Honda 150 Bros, vermelha, de Caxias (MA). Segundo a Polícia Rodoviária Federal, os assaltantes teriam tomado a frente do caminhão durante a abordagem.

A suspeita inicial é de os criminosos sejam da cidade de Lagoa do Piauí.

Fonte: Efrém Ribeiro