Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

quarta-feira, 1 de março de 2017

Açude no Ceará ganham maior volume de água dos últimos cinco anos

Barragem de Quixeré. (Foto: WhatsApp do O POVO)

Nos dois primeiros meses de 2017, 39 reservatórios monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) tiveram aumento de volume. O aporte de 135,8 milhões de metros cúbicos (m³) já é maior do que a recarga registrada no mesmo período dos últimos cinco anos, de acordo com dados do último boletim da companhia, em 28 de fevereiro. 

As recargas nos açudes cearenses, nos dois primeiros meses dos últimos anos, foram: 0,77 bilhões de m³, em 2016; 0,75 bilhões de m, em 2015; 1,16 bilhões de m³, em 2014; 0,95 bilhões de m³, em 2013; e 0,92 bilhões de m³, em 2012. 

Os principais açudes que receberam recargas foram Acarape do Meio, Angicos, Aracoiaba, Araras, Banabuiú, Castanhão, Edson Queiroz e Pedras Brancas. A Cogerh aponta que o aporte permitiu ao Santo Antônio de Aracatiaçu sair da situação de volume morto. Outros reservatórios deixaram de estar seco: Barra Velha, Santa Maria de Aracatiaçu, São José I, Sousa e Tijuquinha.

Apesar do aporte significativo, 134 reservatórios ainda estão com volume abaixo de 30%, e apenas um açude, o Caldeirões (Saboeiro), está com volume acima de 90%.

A Cogerh monitora 153 açudes em 12 bacias hidrográficas, com capacidade total de 18,64 bilhões de m³. Atualmente, esses reservatórios estão com volume de 1,21 bilhão de m³, ou seja, 6,51% da capacidade total.

O Castanhão, que abastece a Região Metropolitana de Fortaleza, está com apenas 5,16% da capacidade total de armazenamento, segundo os dados do Portal Hidrológico, nesta quarta-feira, 1º. 

Último prognóstico da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) apontou 43% de chances para o volume de chuvas no Ceará ficar dentro da normalidade. A preocupação é com a escassez de chuvas nas regiões dos açudes estratégicos para o abastecimento do Estado.

Durante a divulgação do prognóstico da Funceme, presidente da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), João Lúcio Farias, informou que o Governo está em fase de estudos para a construção de 16 adutoras emergenciais em cidades a serem selecionadas de acordo com a demanda hídrica. Em paralelo, a perfuração de poços deve atender todas as regiões do Ceará.

O boletim do dia 28 de fevereiro da Cogerh informa que 51 açudes estão com volume morto, em que somente é possível captar o que resta da água com bombas flutuantes. O volume morto é quando o nível fica abaixo da tubulação feita para liberar a água acumulada. Outros 32 reservatórios têm volume seco, o que significa que a água está em quantidade mínima e não tem possibilidade de uso. 

Açudes com volume morto:
Amanary, Barra Velha, Batente, Broco, Capitão Mor, Castro, Catucinzenta, Cipoada, Escuridão, Farias de Sousa, Figueiredo, Flor do Campo, Fogareiro, Forquilha, Frios, Gerardo Atimbone, Jaburu II, Jatobá, Jatobá II, Jenipapeiro II, João Luís, Junco, Macacos, Malcozinhado, Mons.Tabosa, Parambu, Patu, Pentecoste, Pesqueiro, Poço da Pedra, Poço do Barro, Pompeu Sobrinho, Premuoca, Quincoé, Quixabinha, Riacho da Serra, Riacho do Sangue, Rivaldo de Carvalho, Santa Maria, Santa Maria de Aracatiaçu, São Domingos II, São José I, São José II, São José III, Sitios Novos, Sousa, Sucesso, Tejuçuoca, Tigre, Várzea da Volta e Várzea do Boi. 

Açudes com volume seco:
Adauto Bezerra, Barragem do Batalhão, Bonito, Canafístula, Carão, Carmina, Carnaubal, Cedro, Desterro, Ema, Faé, Favelas, Forquilha II, Jenipapeiro, Jerimum, Madeiro, Monte Belo, Nova Floresta, Pau Preto, Penedo, Pirabibu, Potiretama, Quixeramobim, Salão, Santo Antônio, Santo Antônio de Russas, São Domingos, São Mateus, Serafim Dias, Trapiá II, Umari e Vieirão. 



Fonte O Povo

Portela é a grande campeã do Carnaval do Rio de Janeiro 2017


A Portela se apresentou na última segunda-feira, 27 (Foto: Cezar Loureiro / Riotur)

 
A Portela acaba de ser anunciada como a campeã do Grupo Especial do Rio de Janeiro em 2017, com 269, 9 pontos. Com o enredo “Quem nunca sentiu o corpo arrepiar ao ver esse rio passar…”, desenvolvido por Paulo Barros, a escola de samba realizou um grande desfile, com muito luxo e criatividade em suas alegorias. A comissão de frente representou a piracema, com os componentes vestidos de peixes nadando em direção a nascente. A apresentação aconteceu na última segunda-feira, 27, no sambódromo da Sapucaí. Este é o 22º título da escola, que havia ganhado pela última vez em 1984.

A Mocidade conquistou o segundo lugar. O anúncio das notas em nove quesitos foi feito na seguinte ordem: alegorias e adereços; bateria, fantasias, samba-enredo, comissão de frente, evolução, harmonia, mestre-sala e porta-bandeira, e enredo.

As 12 escolas que desfilaram pelo Grupo Especial no Rio de Janeiro foram: Paraíso do Tuiuti, Grande Rio, Imperatriz, Vila Isabel, Salgueiro, Beija-Flor, União da Ilha, São Clemente, Mocidade, Unidos da Tijuca, Portela e Mangueira.

Rebaixamento suspenso

A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) decidiu não rebaixar nenhuma agremiação neste ano. O desfile foi marcado por acidentes que deixaram mais de 30 feridos durante a passagem da Paraíso do Tuiuti e da Unidos da Tijuca no sambódromo.

A decisão foi tomada em uma reunião na tarde desta quarta-feira, 1º, que contou com representantes de todas as escolas. Como consequência da mudança, o Grupo Especial terá 13 escolas no Carnaval de 2018, e duas serão rebaixadas, para que, em 2019, a elite do samba volte a ter 12 escolas.

Apuração

No início da apuração, as escolas Portela e Mangueira lideravam, com a leitura de quatro dos nove quesitos. Depois, a Mocidade assumiu a ponta.

A Unidos da Tijuca e Paraíso de Tuiuti tiveram as piores notas nos quesitos alegorias e adereços, possivelmente devido aos acidentes envolvendo carros alegóricos das duas escolas. Unidos da Tijuca foi a única escola de samba do Rio punida durante a apuração. A escola perdeu um décimo por estourar o tempo do desfile.

Resultado final

1º Portela - 269, 9 pontos
2º Mocidade - 269,8 pontos
3º Salgueiro - 269,7 pontos
4º Mangueira - 269, 7 pontos
5º Grande Rio - 269, 4 pontos
6º Beija Flor - 269, 2 pontos
7º Imperatriz - 268, 5 pontos
8º União da Ilha - 267, 8 pontos
9º São Clemente - 267, 4 pontos
10º Vila Isabel - 267, 4 pontos
11º Unidos da Tijuca - 266,8 pontos
12º Tuiuti - 264,6 pontos 




Fonte O Povo