Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 11 de março de 2017

Empresa cria app que permite fazer sexo pelo smartphone


O título que te trouxe até este texto é literal. Uma empresa está lançando uma loja virtual erótica chamada O-Cast. Seus criadores a consideram uma espécie de iTunes, mas, em vez de músicas, filmes e séries, o espaço armazena movimentos sexuais que são enviados através do smartphone para uso em vibradores. A ideia é que a pessoa possa usar um aplicativo para gravar padrões lambendo a tela. Esses dados são enviados para o O-Cast e, de lá, podem ser baixados em um vibrador com conexão Bluetooth. Assim, casais que estiverem separados poderiam se manter sexualmente ativos mesmo a distância. “Você também pode usar o dedo”, disse o porta-voz da empresa, Darren Press, ao Huffington Post. Press tem vários negócios ligados a sexo. O principal é o CamSoda, um site de entretenimento adulto com “cam models”, que são mulheres que cobram por sessões virtuais de exposição erótica. O executivo pediu que algumas delas testassem o O-Cast e se diz surpreso com a resposta positiva que recebeu. Charley Hart, uma das modelos, disse ao HuffPost que a novidade pode expandir as possibilidades do seu trabalho, já que um cliente poderia pagar taxas extras para interagir com ela através do aplicativo. Outra ideia é usar a plataforma como método de treinamento. O próprio Press pensa em algo do tipo. Atualmente, há 12 exemplos de “orgasmos” disponíveis para download na loja virtual, mas outros devem ser adicionados à medida que os usuários começarem a fazer upload de suas performances. Esta não é a primeira vez que Press faz apostas num modelo de loja virtual. Há alguns meses ele lançou um produto parecido com o O-Cast, mas para sexo oral em homens. Naquele caso, uma pessoa efetuaria a prática usando um pênis artificial, os dados seriam enviados para a internet e depois carregados numa espécie de “luva”, que seria usada pelo homem a receber a prática. Mas, enquanto o vibrador do O-Cast custa US$ 100, a tal “luva” sai por US$ 250, o que fez com que as vendas não dessem muito resultado. “O dispositivo para aquilo é caro. É o melhor do seu tipo, mas ainda não está no ponto”, admitiu ele. IB

Governo aceita reduzir idade de aposentadoria das trabalhadoras rurais

O governo Michel Temer já entregou os pontos a respeito de um dos itens da proposta de reforma da Previdência mais criticados no Congresso, sobretudo pelos parlamentares do Nordeste: o piso de 65 anos para mulheres que atuam em atividades rurais se aposentarem.

O Palácio do Planalto aceitará reduzir a idade mínima dessas trabalhadoras, mas não admitirá isso até a última semana de discussão do projeto.

Embora tenham se conscientizado da necessidade da alteração, Michel Temer e seus aliados não definiram, porém, qual será a idade mínima exigida.

(Veja Online)

Falsos sites são utilizados por criminosos para roubarem o FGTS de usuários


Caixa
Um novo golpe virtual está se espalhando rapidamente no Brasil. Motivados pela decisão do governo de revitalizar as contas inativas do FGTS, os criminosos estão enviando sites, sugestões de aplicativos e e-mails ricos em detalhes aos quase 5 milhões de brasileiros. As mídias falsas chegam as vítimas simulando informações da Caixa Econômica Federal.

Até o momento, o Facebook é a maior rede social para a viralização do golpe. Os hackers estão pagando a rede social para que as páginas, que se passam por canais de ouvidoria da Caixa, sejam encontradas por mais vítimas.

Falsa promessa

Nas publicações, os hackers vendem a ilusória ideia de que as usuários precisam fazer um download para transferir o FGTS para outros bancos. Após entrarem no link e baixar o arquivo enviado pelos criminosos, os roteadores das vítimas são invadidos para ficarem encarregados de enviar outras mídias infectadas.

Solução

Empresas de segurança digital, como a Kaspersky Lab, orientam aos brasileiros que estão tirando o FGTS só entrem nos sites oficial da Caixa Econômica Federal. 



Fonte Diário do Nordeste