Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Após traição, mulher destrói BMW do marido com marreta; vídeo

Mesmo sendo blindado, a mulher conseguiu fazer um grande estrago no modelo 318 d de seu marido.
Tem gente que não aceita muito bem uma traição no relacionamento e acaba passando dos limites quando está de cabeça quente. Foi o caso de uma mulher que resolver destruir o BMW de seu marido com uma marreta de demolição. Mesmo o carro sendo blindado, a mulher fez um belo estrago. 

"Eu ouvi uma gravação de você com essa garota. Eu com certeza reconheceria sua voz em qualquer lugar. Espero que tenha valido a pena", diz a mulher traída em um trecho do vídeo, que foi filmado na Inglaterra. Ela ainda revelada que é casada com ele há 10 anos, que o traidor vai demorar bastante tempo para ver seus filhos e entrará com pedido de divórcio. 

Revoltada, a mulher ainda revela que durante toda sua vida nunca quebrou um copo, um prato ou nada similar, e que não pode confiar nele. "Quero ver você voltar para casa com esse carro", completa. 

O modelo destruído pela mulher é um BMW Série 3, modelo 318 d, com um motor 2.0 litros de 143 cv de potência e 30,5 kgfm de torque. Na Europa, seu preço base é de 28 mil euros, o equivalente a R$ 103 mil. 

Assista ao vídeo:

Fonte: R7

Preso pai-de-santo que matou e enterrou a mulher e foi prestar queixa na delegacia



Já está preso na carceragem da Delegacia de Defesa da Mulher de Pacatuba (DDMP), na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), o pai-de-santo Lucas Matias de Lima, acusado de ter assassinado a esposa e enterrar o corpo em uma cova rasa. O brutal crime ocorreu no último domingo (6) e, no dia seguinte, o assassinado teve a frieza e de ir até a delegacia onde registrou um Boletim de Ocorrência (B.O.) narrando o “desaparecimento” da mulher.

O corpo de Rosiane Dantas da Silva foi localizado pelos familiares dela numa cova rasa que o assassinou escavou no quintal da residência do casal, no Distrito de Monguba, em Pacatuba. A casa servia também de terreiro de Umbanda e rituais era realizados todas as semanas.

A delegada Marta Monteiro, titular da DDMP, recebeu, ontem, elogio da Vice-Governadoria do Estado, pela agilidade no trabalho de investigação sobre o feminicídio, que logo identificou o assassino. Marta, porém, ressaltou que o trabalho foi conjunto com a Delegacia Metropolitana do Município, sob o comando do delegado Sidney Furtado Ribeiro; e com a Polícia Militar local.

"Foi embora"

Depois de matar a mulher a pauladas, o acusado enterrou o corpo na cova rasa nos fundos da residência e foi até a casa dos pais dela perguntar se eles tinham notícias dela. Disse que os tinham discutido e ela saiu de casa. Para os dois filhos do casal, contou que a mãe “tinha ido embora”,

Na manhã de segunda-feira (7), Lucas foi até a Delegacia de Defesa da Mulher de Pacatuba e registrou o B.O. de desaparecimento da vítima. Policiais foram até a residência do casal e encontraram o piso da casa lavado. O pai-de-santo alegou que a geladeira havia descongelado e ele precisou lavá-la, molhando o piso da residência. A Polícia não acreditou na versão e continuou a investigação, até que a família localizou o corpo.

Lucas fugiu, mas acabou sendo capturado no começo da tarde de ontem por uma patrulha do Destacamento da PM de Pacatuba, sob o comando do subtenente Claudemir e do sargento Reginaldo. A delegada marta Monteiro o autuou em flagrante pelos crimes de feminicídio, ocultação de cadáver e falsa comunicação de crime.

Sobre os motivos do crime, o pai-de-santo alegou que descobriu que a mulher estava lhe traindo após 14 anos de casamento. Segundo ele, descobriu isso ao constatar que a mulher se comunicava no celular com o suposto namorado. A delegada Marta Monteiro afirma que isso ainda está sendo investigado. “Na tentativa de se defender do crime brutal que cometeu, ele está tentando denegrir a imagem da vítima”, acentuou.

Fonte: Fernando Ribeiro