Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com/WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 5 de agosto de 2017

Lula: 'Querem economia, mas gastam R$ 14 bilhões para se manter no poder'


O ex-presidente Lula voltou a fazer duras críticas ao governo de Michel Temer, nesta sexta-feira (4), durante encontro com moradores, indígenas, entidades e empresários da Zona Sul de São Paulo. 

"Eles agora querem fazer economia, mas nunca cortando as coisas deles. O Temer acabou de gastar R$ 14 bilhões para se garantir no poder, que economia é essa? Em cima do feijão, dos direitos dos trabalhadores?", indagou. A informação é do Noticias ao Minuto.

"A gente colocou o pobre dentro da economia e ele deixou de ser problema e passou a ser solução. E o pessoal reclamava do Bolsa Família. É esmola para quem dá gorjeta de R$ 90 depois que enche a cara de uísque. Para uma mãe, você da R$ 100 e ela coloca comida na mesa para os filhos", ressaltou Lula.

O ex-presidente, condenado pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e meio de prisão, no mês passado, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso que envolve o triplex no Guarujá (SP), também voltou a se colocar como presidenciável para 2018, ao dizer que resolveria a crise do país. "Se eles não sabem como resolver o problema desse país, que deixem quem sabe resolver", concluiu.

O petista preferiu tirar por menos a sentença do juiz federal, responsável pela Lava Jato em primeira instância, e manteve o discurso de otimismo. A decisão cabe recurso e o petista pode aguardar em liberdade.

"Minha mãe morreu analfabeta com 70 anos, mas nunca reclamava: ela sempre achava que no outro dia ia melhorar. Se eles acham que contando mentira a meu respeito vão me fazer abaixar a cabeça, eles não sabem o que é um nordestino que sobreviveu à fome com sete anos de idade", disse.

Barbárie: Mãe espanca filho bebê até à morte e parte-lhe 28 ossos


                                 post-feature-image

Eli Cox, cinco meses, morreu após sofrer 28 fraturas nos ossos e de ter sido encontrado com cocaína e anfetaminas no sangue, em Kent, Inglaterra. O bebé terá morrido a 27 de abril do ano passado, duas semanas após ter sido violentamente maltratado pela mãe, Katherin Cox, e pelo namorado, Danny Shepherd, confore avança o jornal britânico Metro.

Na sequência do incidente, entrou em paragem cardiorrespiratória. Após assistido no hospital, o batimento cardíaco foi retomado mas já não conseguiu respirar sem ajuda. Para além disso, Eli tinha 28 ossos partidos, uma lesão cerebral e duas contusões na cabeça. Para além dos ferimentos físicos, foram encontrados no sangue de Eli vestígios de cocaína e anfetaminas, segundo a mesma fonte.

A mãe, de 33 anos, e o namorado, de 25, acabaram por ser considerados culpados pela morte do bebé e pela posse de drogas. A polícia encontrou cinco sacos de droga escondidos no jardim da casa onde moravam. Após a autópsia, foi constatado que a lesão mais antiga de Eli seria de sete a nove semanas anteriores à sua morte, o que revelou maus tratos mais antigos.

Através de uma amostra de cabelo, foi também verificado que o bebé era drogado com anfetaminas e cocaína. O casal negou as acusações. Porém, o tribunal acabou por considerar o casal culpado.
Reproduzido por MassapeCeara.Com|Créditos:  CM Jornal